Lançamentos Vídeos

Volks apresenta o novo Golf com novidades no preço e mais potência

Ele pode não estar bem nas vendas no Brasil, mas o Golf continuará chamando a atenção e estará presente no sonho dos que curtem o ícone global da Volkswagen. A linha 2018 (isso mesmo, ainda é 2018) do hatch e da Variant chega com novidades mecânicas, visuais e na estrutura de ofertas. Os modelos chegam às concessionárias da marca a partir deste mês e os preços partem de R$ 91.790 (Comfortline 200TSI), R$ 112.190 (Highine 250 TSI) e R$ 143.790 (GTI 350 TSI).

Produzido em São José dos Pinhais (PR), o Golf é oferecido em três versões – Comfortline, Highline e GTI. As novidades para o hatchback são a adoção da transmissão automática de 6 marchas para a versão Comfortline, combinada ao motor 200 TSI Total Flex, que passa a desenvolver até 128 cv (mesmo do Polo e Virtus); e o incremento de potência para o GTI, cujo motor 350 TSI agora entrega 230 cv.

O Golf Variant, fabricado na planta de Puebla, no México, é oferecido nas versões Comfortline (R$ 102.990) e Highline (R$ 113.490), ambas equipadas com o motor 250 TSI Total Flex de 150 cv, combinado à transmissão automática de 6 marchas. Em todas as versões, Golf e Golf Variant ganharam mais itens de série. Houve também uma simplificação na estrutura de oferta dos produtos, com redução dos pacotes opcionais, sem perda de conteúdo.

Entre os equipamentos disponíveis de série para todos os modelos na linha 2018 estão luzes de uso diurno (DRL) de LED, sistema de infotainment Composition Media com tela sensível ao toque de 8 polegadas e App-Connect (o Golf GTI traz de série o sistema Discover Media), câmera traseira para auxílio ao estacionamento e lanternas traseiras de LED, entre outros.

Redesenhando um ícone

Para a linha 2019, foram adotadas várias soluções em detalhes. Os para-choques foram redesenhados, assim como os faróis – que ganham luzes de uso diurno de LED para todas as versões; nas versões Highline e GTI o Golf passa a contar com oferta de faróis de LED, em substituição aos de xenônio. A traseira do Golf traz nova linguagem. Também foram alteradas as rodas dos modelos e as lanternas traseiras, que passam a ser de LED para o Golf e o Golf Variant.

Na dianteira, a ligação da grade do radiador com os faróis ganhou uma nova faixa cromada (no GTI essa faixa é dupla, cromada e vermelha). As entradas de ar na parte inferior do para-choque colaboram para enfatizar a largura do Golf. Outro detalhe estético: o sensor do Controlador Adaptativo de Distância e Velocidade (ACC) foi realocado e está agora atrás do logotipo Volkswagen, saindo da parte inferior do para-choque.

Para as versões Highline e GTI do Golf é oferecida a função de animação para os indicadores de direção (os piscas “fluem” no sentido indicado).

Nessas versões, o Golf também pode ser reconhecido, na traseira, pela mudança de posição dos LEDs quando se aciona os freios do carro. Semelhante ao que ocorre no Volkswagen Passat, os LEDs passam da horizontal para a vertical quando os freios são acionados.

No Golf Variant, o novo para-choque traseiro traz mais elegância e aparência mais alongada.  Um dos principais destaques do Golf Variant é sua versatilidade, aspecto atendido plenamente com a grande capacidade para bagagens: seu porta-malas comporta 605 litros (até a altura dos encostos de cabeças no banco traseiro), o que significa amplo espaço mesmo com cinco ocupantes a bordo.

Novidades também no interior

Oferecido de série para as versões Comfortline e Highline (Golf e Golf Variant), o sistema de infotainment Composition Media foi modificado e agora tem tela colorida sensível ao toque de 8 polegadas, com desenho “envidraçado”, mais limpo (há apenas dois botões “físicos”) e com aparência de um tablet (já presente no novo Tiguan). O recurso é equipado com o App-Connect, que permite espelhamento de smartphones por meio das plataformas Android Auto, Apple CarPlay e Mirrorlink, além de entradas para cartão SD, AUX-in e USB e conexão Bluetooth.

O sistema Discover Media, que integra navegador, é item de série para o Golf GTI e oferecido como opcional para as versões Highline. O Golf GTI também ganha, de série, o Active Info Display, quadro de instrumentos totalmente digital e programável em uma tela colorida de 12,3 polegadas. Nela, as informações de navegação podem ser implementadas em 2D ou 3D. A resolução de 1.440 x 540 pixels garante representação precisa e sofisticada de todos os detalhes.

Conjuntos mecânicos renovados

Golf e Golf Variant são equipados exclusivamente com motores TSI, que combinam injeção direta de combustível e turbocompressor. A versão Comfortline do Golf é equipada com o motor 200 TSI Total Flex, que agora gera potência de até 128 cv a 5.500 rpm com etanol (ganho de 3 cv, obtido por meio de nova calibração do motor). O torque máximo é de 200 Nm (20,4 kgfm), com gasolina ou etanol, a partir de 2.000 rpm. Já a 1.500 rpm o motor oferece quase 90% de seu torque (175 Nm, ou 17,8 kgfm), o que se traduz em respostas instantâneas ao acelerador. O modelo acelera de 0 a 100 km/h em 10,3 segundos e atinge a velocidade máxima de 192 km/h, quando abastecido com etanol.

A autonomia do modelo com gasolina: percorre 11,4 km/l na cidade e 14,2 km/l na estrada. Com etanol, são 8 km/l na cidade e 10,2 km/l na estrada. Números obtidos conforme a Portaria INMETRO nº 10/2012.

Outra novidade para a linha 2018 é a combinação inédita do motor 200 TSI com a transmissão automática de seis marchas, que substitui nessa versão a transmissão manual anteriormente oferecida.

É o mesmo câmbio oferecido para a versão Highline, com conversor de torque e função Tiptronic – as marchas podem ser trocadas manualmente, por meio da alavanca de câmbio ou pelas aletas no volante.

O Golf Highline e o Golf Variant nas versões Comfortline e Highline são equipados com o motor 250 TSI Total Flex. Esse motor desenvolve potência de 150 cv (etanol e gasolina) a 4.500 rpm. Seu torque máximo, de 250 Nm (25,5 kgfm), surge a apenas 1.500 rpm, independentemente da mistura de combustível. O motor é combinado à transmissão automática de 6 marchas com função Tiptronic. O Golf Highline acelera de 0 a 100 km/h em 8,7 segundos e atinge 203 km/h de velocidade máxima (esse desempenho é obtido com etanol ou gasolina).

O Golf Variant também entrega bom desempenho, acelerando de 0 a 100 km/h em 9,1 segundos e atingindo a velocidade máxima de 207 km/h (dados com etanol; com gasolina, o modelo vai de 0 a 100 km/h em 9,2 segundos e atinge 206 km/h de velocidade máxima).

 Cereja do bolo

O motor 350 TSI que equipa o Golf GTI está mais potente. Agora são 230 cv, ganho de 10 cv sobre a versão anterior. Assim como ocorreu com o 200 TSI, o acréscimo de potência foi obtido por meio de nova calibração do motor. A potência máxima ocorre agora a 4.700 rpm, mantendo-se até 6.200 rpm. O torque máximo permaneceu em 35,7 kgfm (350 Nm), na faixa de 1.500 rpm a 4.600 rpm. Resultado: o Golf GTI acelera de 0 a 100 km/h em 7 segundos e a velocidade máxima é de 238 km/h.

Entre os itens de segurança, destaque para os sete airbags (2 frontais com desativação do lado do passageiro, 2 laterais e 2 do tipo cortina e 1 de joelho para o motorista) disponíveis em todas as versões. Os freios são a disco nas quatro rodas, com sistema ABS com BAS e EBD.

SBD Virtus

Baixe meu E-book

Inscreva-se para receber seu e-book gratuitamente

Acompanhe nosso canal

RET T-Cross
RET Virtus