Publicidade

Veja como fazer sua parte e poluir menos quando estiver dirigindo

O mundo mergulhou nas discussões sobre o meio ambiente neste mês com a realização da Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP 26), na cidade de Glasgow, na Escócia. Várias nações apresentaram propostas e planos para reduzir as emissões de poluentes para desacelerar o aquecimento global e suas consequências. Mas não são apenas os estados e governos que podem contribuir com o meio ambiente. Todos nós podemos fazer a nossa parte. Inclusive quando estivermos dirigindo.

Da escolha do carro que vai colocar na garagem até a forma como você conduz o veículo: tudo pode influenciar na quantidade de poluentes despejada na atmosfera. Portanto, se você se preocupa (e deveria) com o futuro do planeta, pode começar escolhendo um carro que polui menos. Essa informação está estampada em um adesivo do Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular do INMETRO no para-brisa de todo automóvel 0 km.

Motores menores e mais modernos, com turbo e injeção direta, são os mais econômicos e, consequentemente, os que menos emitem poluentes. O peso que você coloca no pedal do acelerador também influencia. Mesmo com um carro que “bebe pouco”, se você pisar fundo, o consumo vai pras alturas.

E o combustível?

Além dos pontos que ressaltamos acima, a escolha do combustível também tem seu peso no grau de poluição que seu carro gera ao rodar. Sempre falamos aqui sobre a eficiência da gasolina e do diesel Duramais, da Dislub/Equador Energia, que rendem 10% a mais no taque. Mas você sabia que eles também poluem 50% menos que os combustíveis normais?

Isso porque, a Duramais é ecoaditivada fabricada com a tecnologia GreenPlus, que polui até 50% menos e traz uma economia de combustível de até 10%.

Desenvolvido na Califórnia, nos Estados Unidos, pela Biofriendly Corporation, a Duramais a tem nanotecnologia GreenPlus que reorganiza as moléculas de combustível, agilizando o processo de combustão

O produto, agraciado com a ecoetiqueta da ONU, já é utilizado no transporte público da Alemanha, virou política pública na Colômbia e está disponível ao consumidor em postos nos Estados Unidos e Argentina, em países na Europa, Ásia e Oriente Médio. Além de estar presente em frotas de caminhões e navios, geradoras de energia e várias das maiores companhias de petróleo do mundo. Além disso, é certificado pela Organização das Nações Unidas (ONU) por estar alinhado aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) previstos na Agenda 2030.

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade