Nós testamos

Testamos o Volvo V60, uma perua de respeito que chega ao Brasil por R$ 199 mil

São Paulo – O visual acima de tudo? Não. O estilo wagon é queridinho dos brasileiros que gostam de carro e, na linha dos suecos, o Volvo V60 é mais bonito. Mas é uma questão de opinião. Espaço e performance combinam com a família moderna assim como homens ou mulheres executivos que batem no peito e dispensam o modo SUV. Vale lembrar que ao mesmo tempo esse consumidor pode analisar o utilitário-esportivo como meio de transporte e não automóvel que gera prazer. E quer saber? Estão certos. Algumas exceções confirmam a regra.

LEIA MAIS

Novo Volvo XC60 a diesel: testei e posso dizer que os suecos acertaram de novo

Volvo revela o sedã esportivo S60 que vem para o Brasil em 2019

O V60 é feito na plataforma SPA com medição de 4.761 metros e 2.872 de entre-eixos. São 529 litros no porta-malas e quase 100 litros a mais comparado ao modelo anterior. Haja espaço porque cabe tudo ou quase tudo sim senhor. A traseira é linda. O frontal do carro dispensa apresentação com a assinatura do martelo de Thor. O preço de R$ 199,9 mil está na média ou ligeiramente abaixo da concorrência. Mas poderia ser uns R$ 20 mil a menos só para vender mais.

O motor T5 2.0 de 254 cavalos de potência, o mesmo que serve ao XC40 R-Design, é excelente. São 350 Nm de energia e 0 a 100 Km/l em 6,7 segundos. A parte de força bem equilibrada e por dentro continua a pegada esportiva.

A cabine exibe no modelo Momentum o Pilot Assist que freia e acelera automaticamente até 130 Km/h. O City Safety tá nele também que alerta pedestres e ciclistas. O som top não tem assinatura, mas é completamente aceitável. A tela central, um tablet de 8.8 polegadas, no centro do painel reflete a tecnologia do veículo. O ar de controle digital e dual zone e tudo que você precisa do V60 comanda na tela.

A rodada na cidade e na estrada é silenciosa e o jogo de suspensão na perua dá um show. Isso sem contar o baixo nível de ruído comum para o tipo de automóvel. A Volvo mantém a opção de escolha de condução para os modos econômico, conforto individual e dinâmico. A decisão é segura firme no volante multifuncional (sem as borboletas da caixa automática), acelere sem pena e curta o lado esporte da station.

São 11 cores de carroceria e quatro disposições internas: preto, marrom, caramelo e bege. Mas quem quiser agora tem que esperar porque os 80 carros de 2018 foram vendidos em dois meses. Setembro e outubro. As novas entregas seguem para o primeiro trimestre de 2019. Lembrando que a Volvo vai dobrar de tamanho com mais de oito mil carros no ano que vem.

* Por Jorge Moraes

Baixe meu E-book

Inscreva-se para receber seu e-book gratuitamente

Acompanhe nosso canal

RET Audi Q5
RET TCross