Publicidade

Testamos o novo Renegade 2022 que não terá mais motor a diesel. Agora só turboflex

O novo Renegade terá sob o capô a principal novidade na linha 2022 que chega no início do próximo ano. A Jeep vai adotar apenas a motorização 1.3 turboflex para o jipinho, mas com opções de tração 4×2 e câmbio AT6 e 4×4 AT9. Testamos a versão Trailhawk e comprovamos que o jipinho manteve suas atribuições aventureiras nessa versão.

LEIA MAIS

+ FIAT E JEEP NO TOPO DAS VENDAS DE OUTUBRO

Outra novidade é na área da segurança. Todas as versões do novo Renegade sairão com seis airbags e sistemas semiautônomos de auxílio à condução, como frenagem automática de emergência. Tudo de série desde a versão de entrada.

A Jeep preparou um circuito muito legal em seu centro de testes na cidade de Curvelo, interior de Minas Gerais. Além dos obstáculos de desafio moderado, tivemos a experiência de uma trilha real para quem gosta de se afastar da estrada. (veja no vídeo)

Mas antes de ativar os modos off-road, é importante falar do desempenho do novo motor no asfalto. Afinal, a maioria dos clientes do jipinho usa o SUV na cidade. Em relação ao atual 1.8 aspirado o 1.3 turbinado sobra, os quase 50 cv a mais dão um fôlego bem maior ao Renegade. Isso no pouco de experiência que tivemos no asfalto. Falta comprovar esse desempenho no trânsito da cidade.

Ainda no asfalto, aquela arrancada mais brusca que você consegue no Renegade atual movido a diesel graças aos 35 kg de toque, fez um pouco de falta na versão turboflex com pouco mais de 27 kg de torque. Não que o SUV seja “manco”, mas você sente um pouco de demora para o motor encher e te jogar contra o banco. Foi só nesse momento que senti falta do diesel.

Mas, quando a lama, o barro e as pedras assumiram o caminho e nós ativamos os modos off-road da tração 4×4, o Renegade Trailhawk se sentiu em casa. Ajuste o seletor do terreno correto e você passa por todos os obstáculos sem muito esforço. Claro que estamos falando de um off-road moderado, nem fácil demais nem excessivamente desafiador. Na medida para quem curte um fora de estrada nos finais de semana.

Então fica acertado que o nosso primeiro contato com o novo Renegade turboflex foi positivo. Basta saber como será a pegada nas versões ainda mais urbanas com o novo conjunto mecânico. Como será o desempenho na cidade? E o consumo de combustível? E principalmente, quanto custará o novo Renegade 2022? São perguntas que só poderemos responder no lançamento do SUV no início do próximo ano.

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade