Ter um carro movido a diesel ainda vale a pena?

O preço do óleo diesel voltou a ser mais barato que a gasolina neste ano, após uma onda de aumentos que fez muita gente duvidar se ainda valia a pena ter um carro movido a diesel na garagem. E essa dúvida persiste mesmo após o equilíbrio dos valores nas bombas.

No Brasil, os veículos a diesel têm características de utilitários. São SUVs, picapes, vans, caminhões e ônibus que circulam por nossa rua com o derivado do petróleo no tanque. Quem tem um carro a diesel sabe que a durabilidade do motor é um fator importante, antes mesmo que a questão do valor do combustível.

Novas tecnologias de motores a diesel também equilibram essa conta a favor do óleo que movimenta nossa economia nas rodovias. As novas picapes, como por exemplo a nova Ford Ranger, tem motor V6 a disel com 250 cv de potência e 61 kgfm de torque que prometem uma boa eficiência energética.

Esse é o melhor dos dois mundos: a durabilidade do motor a diesel e a eficiência gerada pelas novas tecnologias, como dos modelos que associam a combustão e a eletrificação nos modelos híbridos. Esse é o caminho imediato para o mercado brasileiro.

E para melhorar ainda mais essa relação com os motores a diesel, a Dislub e Equador Energia oferecem o Diesel Duramais, que agrega os mesmos benefícios da gasolina que leva o mesmo nome e que é um sucesso.

Isso quer dizer que você ganha cerca de 10% de eficiência no consumo. Se você tem um 1.000 km de autonomia no grande tanque de sua picape, por exemplo, vai rodar cerca de 1.100 km usando o diesel Duramais.

Outro ponto muito importante é em relação ao meio ambiente – uma preocupação muito atual em todos os segmentos. O Diesel Duramais é ecoaditivado e emite até 50% menos poluentes, quando comparado com óleos comuns disponíveis no mercado.

Ou seja, novas tecnologias e Duramais no tanque deixam a relação de custo-benefício do seu carro a diesel ainda mais vantajosa para você.

Artigos Recentes