Tecnologia híbrida garante longa autonomia para os carros

Os preços em alta dos combustíveis estão fazendo os brasileiros buscarem formas de fazer render cada vez mais a gasolina no tanque. Muitos fatores podem auxiliar nessa tarefa: conduzir o carro de forma mais gentil; a escolha do combustível certo, como a gasolina Duramais ou Diesel Duramais; e, claro, a motorização do veículo. As novas tecnologias estão dando uma força aos consumidores e hoje temos no Brasil carros híbridos que garantem uma autonomia grande e menos idas aos postos.

A primeira tecnologia híbrida a fazer sucesso por aqui foi a utilizada nos carros da Toyota e Lexus. Tratam-se de híbridos que não precisam ser recarregados na tomada, pois regeneram energia. Modelos como Corolla sedã e Corolla Cross usam essa tecnologia e são os modelos eletrificados mais vendidos no país.

Alternando eficazmente entre a energia elétrica pura e a gasolina quando é mais eficiente, os híbridos auto-recarregáveis oferecem todos os benefícios da energia elétrica sem necessidade de ser ligados à corrente.

Este conjunto híbrido é formado pelo motor a combustão de 1,8 litro aspirado com tecnologia flex, o que permite abastecer tanto com gasolina quanto com o etanol. Ele atua em conjunto de 2 motores elétricos. Eles são capazes de movimentar o carro sozinhos, ou seja, permite que você rode em um modo totalmente elétrico. Em situações nas quais se fazem necessárias o uso de mais força ou potência, o motor 1.8 entra em ação, seja para subir uma ladeira ou para ganhar velocidade mais rápido, por exemplo.

Quanto testamos o Corolla híbrido, tanto na carroceria sedã como na SUV, os números de consumo foram muito favoráveis, fazendo uma média superior a 18 km/l na cidade, sempre com gasolina.

Na tomada

Outra tecnologia híbrida que garante uma grande autonomia é a Plug-in. Ela está presente em modelos de luxo e chegou recentemente ao SUV médio mais vendido do país, no Jeep Compass 4xe.

Nessa tecnologia, é preciso recarregar as baterias na tomada. Mas a vantagem dela é que permite uma andada bem maior no modo 100% elétrico. No caso do Compass são até 44 km rodando sem queimar uma gota de gasolina.

Quando o motor 1.3 turbo a combustão atua junto com os dois motores elétricos, o consumo de gasolina desaba e permite uma autonomia de até 927 km com o pequeno tanque de 36 litros de capacidade.

Híbrido leve

Uma alternativa mais barata às que falamos anteriormente é chamada de “híbrido leve”. Essa tecnologia deve estar presentes em muitos lançamentos nos próximos anos no Brasil. É bem mais simples, mas ainda consegue entregar uma boa economia de combustível.

 

O sistema envia energia cinética gerada nas frenagens para uma bateria de 48 Volts, que trabalha em conjunto com um superalternador para aliviar parte da carga de trabalho do motor.

Kia Stonic usa a tecnologia de 48V e é o híbrido mais barato do Brasil

Ele é direcionado para redução de consumo e emissões, mas também atua no desempenho. O motor a combustão é desligado em baixas velocidades – até 20 km/h – e, no momento de acelerar para uma retomada, fornece cerca de 20 cv provenientes da energia armazenada na bateria.

Gasolina Duramais

Seja qual for o sistema híbrido que você vai escolher para o seu carro, usando a Gasolina Duramais você conseguirá uma autonomia ainda maior. O combustível da Dislub/Equador Energia garante uma economia de pelo menos 10% no consumo e 50% menos emissão de poluentes.

A Duramais funciona da seguinte forma: enquanto as gasolinas aditivadas que temos hoje nos postos possuem como característica principal a adição de um detergente e um dispersante para aumentar o desempenho, a Duramais recebe um catalisador que aumenta esse desempenho, utilizando mais a gasolina investida, sem desperdiçar, como geralmente acontece. Isso garante uma eficiência maior em pelo menos 10%, o que vai refletir diretamente no seu bolso. O mesmo vale para o diesel Duramais.

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade
Publicidade