Reunimos 5 motivos que explicam o sucesso de vendas do Volkswagen Virtus

Como já mostramos em matérias anteriores, o novo sedã da Volkswagen, o Virtus, tornou-se rapidamente líder de vendas em seu segmento (compactos) e já esta na cola de best-sellers, como Prisma (pequenos) e Corolla (médios). Vamos reunir aqui alguns dos principais motivos que devem justificar tamanho sucesso, lembrando que o Virtus acaba de ganhar um novo e poderoso concorrente, o Toyota Yaris, e precisará ainda mais de seus atributos para seguir na liderança. Acompanhe:

1) Visual atual e sem exageros

Nascido para ser o sedã do Polo, o Virtus tem linguagem visual exclusiva, desenvolvida com base em pesquisas com clientes e focada na regionalização dos produtos Volkswagen. O sedã tem personalidade própria – seguindo a forma e a função de um sedã – e apresenta estilo inédito. O resultado é um design dinâmico, com linhas rápidas – especialmente na coluna “C” (aquela logo após as portas traseiras) e conectadas, dando ao sedã uma silhueta bem alongada, graças à flexibilidade da Estratégia Modular MQB.

2) Espaço de sedã médio

Mesmo com medidas externas de um sedã compacto, o Virtus se destaca também por ter números de médio no que diz respeito ao espaço para passageiros e para bagagens. Da coluna “B” (aquela entre as portas) para trás, o modelo traz traços ainda mais alongados. Com 4,48 metros de comprimento, o Virtus é um dos maiores entre os seus concorrentes diretos. A distância entre o centro da roda e o final do para-choque traseiro é de 1.027 mm. Não era para menos: são 521 litros de capacidade no porta-malas, um dos maiores da categoria. A distância entre-eixos no Virtus é de 2,65 metros (exatamente a mesma do Jetta atual). Com isso, o Virtus estabelece uma nova referência em conforto e aproveitamento de espaço nas categorias que participa. Mais um benefício da flexibilidade da Estratégia Modular MQB. A altura do Virtus é de 1.468 milímetros e a largura é de 1.751 mm. O espaço efetivo para as pernas para os passageiros do banco traseiro é de impressionantes 910 milímetros (da base do encosto do assento traseiro até a parte de trás do encosto do banco dianteiro). São 1.390 mm de espaço para os ombros no assento traseiro.

3) Tecnologia de ponta

Assim como no Polo, o nível de equipamentos de tecnologia entregue pela Volkswagen no Virtus é de carro premium. Seu interior foi pensado para deixar ao alcance do motorista todos os instrumentos do veículos. No console central há uma “ilha” preta brilhante, onde fica a tela do sistema de infotainment. O único botão adicional nessa área é o do interruptor do pisca-alerta. À esquerda, a “ilha” chega ao nível dos instrumentos. Isso cria uma paisagem coerente para o cockpit digital, especialmente em conjunto com o Active Info Display (recurso inédito nessa categoria).

Outro benefício da Estratégia Modular MQB é a possibilidade de instalar tecnologias de classes de luxo em modelos produzidos em larga escala. Com isso, o Virtus traz a segunda geração do Active Info Display, sistema Discover Media com tela sensível ao toque de 8 polegadas e aparência de smartphone, além de duas entradas USB com capacidade de 2 ampères, entre outros itens.

No Active Info Display, os instrumentos são implementados virtualmente via software. Somente as luzes/ícones na borda inferior do mostrador são instalados em hardware. Informações de navegação podem ser mostradas em 2D ou 3D, em uma tela de 10,25 polegadas, do tamanho de um tablet. Sua resolução de 1.440 x 540 pixels permite gráficos extremamente precisos e de alta qualidade. Por exemplo, o modo de navegação: nesse caso, o velocímetro e conta-giros são deslocados para os lados, a fim de criar mais espaço para o mapa.

4) Nota máxima em segurança

Avaliado pelo Latin NCAP, o Virtus produzido no Brasil obteve cinco estrelas para a proteção do ocupante Adulto e cinco estrelas para a proteção do ocupante Infantil. O Virtus tem freios a disco nas quatro rodas como item de série nas versões TSI onde é equipado de série com ESC – Controle Eletrônico de Estabilidade. Esse sistema reconhece um estágio inicial de que uma situação de rodagem crítica está para acontecer. Compara os comandos do motorista com as reações do veículo a esse comando. Se necessário, o sistema reduz o torque do motor e freia uma ou várias rodas até atingir a condição de estabilidade. Disponível como opcional para o modelo MSI, o ESC engloba vários outros recursos eletrônicos de assistência: HHC (Hill Hold Control) ou controle de assistência de partida em rampa, HBA (Hydraulic Brake Assist system) ou BAS, XDS+ ou bloqueio eletrônico do diferencial, BSW (Bremsscheibewischer – Limpeza Automática dos Discos de Freio), RKA+ (Monitoramento da pressão dos pneus), entre outros.

Vale destacar também o Sistema de Frenagem Automática Pós-Colisão, um item exclusivo no segmento, que aciona automaticamente os freios do veículo quando ele se envolve em uma batida, para reduzir a energia cinética residual. O acionamento do Sistema de Frenagem Pós-Colisão se baseia na detecção da colisão inicial pelos sensores dos airbags.

O desenho mais abaixo mostra o o sistema de frenagem impedindo que o carro invada a outra faixa

Também está entre os recursos de segurança o detector de fadiga, que analisa a forma como o motorista dirige e compara com os 15 primeiros minutos de direção. Caso detecte um desvio no comportamento ao volante, o equipamento emite um alerta, sugerindo uma parada para descansar e tomar um café.

O Virtus é equipado de série, em todas as versões, com quatro airbags – dois dianteiros e dois laterais. De grandes dimensões, as bolsas laterais protegem para cabeça e tórax e restringem o movimento do corpo durante um impacto, elevando significativamente a segurança dos ocupantes. O sedã Volkswagen é equipado de série com sistemas ISOFIX® e top-tether para fixação de dispositivos de retenção infantis (cadeirinhas).

5) Potência e eficiência sem iguais

As versões Comfortline e Highline do Virtus estão disponíveis exclusivamente com o motor 200 TSI, que é combinado à transmissão automática de 6 marchas. Essa transmissão oferece a opção de trocas manuais sequenciais Tiptronic, operada por meio da alavanca de câmbio ou pelas aletas (“shift paddles”) no volante. O motorista também conta com o modo de acionamento esportivo (posição “S”), que altera os momentos das trocas de marchas para rotações mais elevadas, proporcionando aceleração mais rápida, para um comportamento mais dinâmico do veículo.

Motor 1.0 TSI de 128 cv de potência e 20,4 kgfm de torque

Com três cilindros e 999 cm³ de cilindrada, o motor 200 TSI é da família EA211 – que também se caracteriza pela modularidade. Total Flex, esse motor é capaz de rodar com gasolina, etanol ou a mistura dos dois combustíveis em qualquer proporção. A potência máxima é de 128 cv (94 kW) com etanol e 115 cv (85 kW) com gasolina a 5.500 rpm, com torque máximo de 200 Nm (20,4 kgfm), com gasolina ou etanol, de 2.000 a 3.500 rpm. Equipado com esse motor, o Virtus acelera de 0 a 100 km/h em 9,9 segundos e atinge velocidade máxima de 194 km/h (dados com etanol).

O motor 1.6 MSI que compõe a oferta do Virtus (combinada ao câmbio manual de 5 marchas) é também da família EA211, com quatro cilindros e 16 válvulas (4 válvulas por cilindro). Total Flex, tem 1.598 cm³ de cilindrada e possui bloco e cabeçote feitos de alumínio, o que colabora para reduzir o peso do conjunto.

Com quatro válvulas por cilindro, sendo duas para admissão e duas para escape, o motor conta com duplo comando de válvulas integrado à tampa, com comando de admissão variável. O cabeçote do motor 1.6l MSI possui comando de admissão variável e coletor de escape integrado, formando uma peça única, com refrigeração líquida. O sistema de partida a frio que dispensa a utilização do tanque auxiliar para gasolina é outro destaque nessa motorização.

A potência máxima é de 117 cv (86 kW) com etanol e 110 cv (81 kW) com gasolina a 5.750 rpm, com torque máximo de 162 Nm (16,5 kgfm) com etanol e 155 Nm (15,8 kgfm) com gasolina, ambos a 4.000 rpm. Com esse motor, o Virtus acelera de 0 a 100 km/h em 9,8 segundos e atinge 195 km/h de velocidade máxima (etanol).

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade
Publicidade