Nós testamos

Renegade Moab agrada na mecânica mas peca na falta de equipamentos

Quando você pensa em um carro de R$ 141 mil, o que vem em sua mente? Provavelmente, um veículo de acabamento premium e uma lista de equipamentos de série a perder de vista. Deveria ser assim, mas não sempre é. Testamos a nova versão de entrada do Jeep Renegade movido a diesel, chamada de Moab. Ela vem com o confiável e eficiente conjunto mecânico composto de motor 2.0 turbodiesel, câmbio automático de nove velocidades e tração 4×4. A questão é que, para ter isso na garagem, você terá que abrir mão de alguns mimos comuns nessa faixa de preço. É nisso que a Jeep aposta: no desapego do consumidor.

LEIA MAIS

+ Fábrica da Jeep chega a marca de 350 mil unidades de Renegade produzidas

Claro que o Moab não é um SUV pelado. Ele tem os itens básicos que muitos carros pela metade do seu preço oferecem e vai um pouco além com o freio de mão eletrônico e o ar-condicionado digital dual zone. Mas será que não seria mais interessante ter outros equipamentos mais úteis para o dia a dia?

Vamos exemplificar: se você pudesse escolher entre o freio de estacionamento eletrônico ou a chave com sensor de presença para entrar no carro e ligar o motor por botão, qual você levaria? Ou talvez escolheria os sensores de chuva e de farol automático? Ou os bancos com ajustes elétricos e revestidos em couro? Faróis e lanternas em LED? Central multimídia maior de 8,5 polegadas ao invés da de 7 polegadas?

Pois é, são muitos equipamentos interessantes deixados de fora na versão Moab. Dá para dizer que é um erro da Jeep? Não, afinal, ela oferece todos os itens que foram deixados de fora no seu modelo diesel de entrada em versões mais caras. Errados estão os preços dos carros no Brasil que dispararam ainda mais neste ano pandêmico.

Mas precisamos ser justos e destacar os pontos positivos do Jeep Renegade Moab, que custa R$ 141.790. Além do ar de duas zonas e do freio de estacionamento eletrônico, o SUV se beneficia da mecânica turbodiesel de 170 cv e 35,7 kgfm de torque, tudo muito bem distribuído pelo eficiente câmbio automático de 9 velocidades. Para os aventureiros, a tração 4×4 com reduzida e seletor de terreno (Select-Terrain) garantem a diversão e a segurança em um nível intermediário de off-road.

Podemos resumir, portanto, que a versão Moab do Renegade é para quem não abre mão da mecânica 4×4 turbodiesel, mas não se importa de ter que colocar a chave na ignição para ligar o carro; ou ter que ativar os limpadores de para-brisa quando começar a chover; ou acender manualmente os faróis de lâmpadas halógenas… O Moab é o Renegade raiz.

ME CONHEÇA MAIS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Sua assinatura não pôde ser validada.
Você fez sua assinatura com sucesso.

Lista VIP

Assine nossa lista e receba notícias em primeira mão.