Publicidade

Renault dá férias coletivas e suspende produção no Brasil por falta de peças

Publicidade

A montadora francesa vai paralizar suas atividades no complexo Ayrton Senna, em São José dos Pinhais, no Paraná, no próximo dia 4, segunda-feira. A retomada da produção acontecerá no dia 11. A parada entra para a conta das férias coletivas aplicada pelo fabricante. O fato é que os franceses foram afetados pela falta de peças na cadeia de fornecedores.

LEIA MAIS

+ RENAULT ANUNCIA PARCERIA DE DESCARBONIZAÇÃO PARA FERNANDO DE NORONHA

A escassez de suprimentos para a produção de automóveis ainda é um dos maiores problemas do setor atualmente, com o “tecnicamente escrevendo”, momento pós pandemia.

Com o retorno das atividades programado para o próximo dia 11 de abril, a empresa promete uma reaceleração para uma maior ativação do seu produto mais vendido no país, o compacto Kwid. Além dos semicondutores, a falta de outros itens também aferam a linha de produção da Renault, como a suspensão de componentes elétricos.

Essas últimas peças estão em escassez por conta da demanda global envolvendo a cadeia automotiva que sofreu um novo pênalti por causa da guerra entre a Rússia e a Ucrânia, os dois países do leste europeu. O conflito também é responsável pelo aumento do preço do combustível em praticamente todo mundo.

Em tempo, o Kwid foi o primeiro a faltar nas concessionárias. A Renault prepara a chegada de um novo lançamento, a picape Oroch, para a metade do mês e ainda conta na linha de produção paranaense com o Duster, Captur e o utilitário Master.

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade