Polo e Yaris fazem o duelo versão a versão: quem vence?

Duas montadoras que possuem uma legião de seguidores, Volkswagen e Toyota foram selecionadas hoje para o nosso desafio versão a versão. Sendo assim, escolhemos Polo e Yaris, dois hatches que, de acordo com os dados da Fenabrave, estão muito bem nas vendas no Brasil. Enquanto o Polo emplacou 6.544 unidades em agosto, O Yaris, recém-lançado, teve 4.091 emplacamentos. Vamos, portanto, começar o desafio.

Polo 1.0 (R$ 50.670) x Yaris 1.3 XL (R$ 59.990)

Por não ter uma versão 1.0, o Yaris já parte bem mais caro que o Polo. A diferença de quase R$ 10 mil não é justificada apenas pelo motor mais potente (101 cv do Toyota e 84 cv do Volks), nem pela transmissão manual, que no Yaris é de seis marchas, enquanto no Polo é de cinco. O japonês vem de série com rodas de liga-leve de 15 polegadas, enquanto o alemão usa rodas do mesmo tamanho, porém de aço com calotas.

Outra vantagem do Yaris de partida é que ele já vem com faróis automáticos, retrovisores com ajustes elétricos e um acabamento interno superior ao Polo. Para deixar o Polo com o mesmo nível de equipamento interno e rodas de liga leve, é preciso incluir dois pacotes de opcionais que somam mais de R$ 5 mil e deixam o Volks com o preço final de R$ 55.861.

VEREDITO: Yaris XL vence!

Se você puder bancar a diferença de quase R$ 10 mil entre as duas versões de entrada, sugerimos que você vá de Toyota. Apesar de o Polo ficar mais barato mesmo com os pacotes adicionais, o padrão de acabamento interno melhor e a motorização mais potente dão vantagem para o Yaris vencer essa primeira batalha. Mas isso não quer dizer que ganhou a guerra.  

Polo MSI 1.6 MT (R$ 57.190) x Yaris 1.3 XL MT (R$ 59.990)

É a partir dessa versão (intermediária para o Polo e de entrada para o Yaris) é que a disputa fica mais justa, tanto no preço, como na motorização). Mesmo com motor maior (117 cv do Volks e 101 do Toyota), o alemão parte quase R$ 3 mil mais barato. Mais uma vez, isso se justifica por aqueles equipamentos de série que detalhamos acima. Para deixar o Polo MSI com mesmo nível de tecnologia e rodas de liga-leve, é preciso incluir opcionais que deixam o hatch alemão mais caro: R$ 61.986, cerca de R$ 2 mil a mais que o japonês.

VEREDITO: Empate técnico!

Deixando os dois carros com o mesmo nível de equipamentos, o preço ficou bem semelhante, com leve vantagem para o Toyota. Entretanto, é preciso destacar o motor MSI, que é mais potente, moderno e eficiente que o do Yaris. Por isso, a diferença é muito sutil para se determinar um vencedor. Aí vai do gosto do consumidor para a questão do visual, do acabamento e da confiança na marca.

Polo 1.6 MSI AT (R$ 62.690) x 1.3 Yaris XL CVT (R$ 65.990)

Pegamos agora as primeiras versões com transmissão automática de nossos competidores. Os equipamentos de série aqui são basicamente os mesmos das versões manuais. Ou seja, o Toyota sai mais caro, entretanto, mas bem equipado. Mais uma vez, para deixa-los equiparados, é preciso incluir os pacotes no Polo. Com isso, o preço vai para R$ 67.953. Situação bem semelhante a que encontramos nas versões manuais. Mas, aqui o resultado será diferente e você vai entender o porquê logo mais.

VEREDITO: Yaris XL CVT vence!

Você deve estar se perguntando: “Porque desta vez o Yaris ganhou, se na versão manual deu empate técnico e agora as diferenças são praticamente as mesmas? Nesse caso, o Toyota vence por oferecer uma versão melhor equipada, a XL Plus Tech AT (R$ 69.990), mesmo na motorização inferior. Ela vem com os equipamentos de série do XL normal, mas acrescenta mimos interessantes, como entrada no carro com chave presencial, botão de partida e central multimídia sensível ao toque de 7 polegadas. Tudo isso por cerca de R$ 2 mil a mais que o Polo.

Polo Comfortline 1.0 TSI AT (R$ 68.120) x Yaris XS 1.5 CVT (R$ 75.490)

Começamos a falar agora das versões mais bem equipadas dos dois concorrentes. A partir daqui o Polo começa a usar uma de suas principais armas: o conjunto mecânico TSI. O motor 1.0 turbo com injeção direta de combustível, associado ao câmbio automático de seis velocidades, é uma das melhores definições de eficiência que se tem no mercado.

Mesmo o Yaris tendo um motor de volume 50% maior que o Polo, o TSI entrega 128 cv, enquanto o Toyota tem 110 cv. Em relação ao torque então… são 20,4 kgfm para o alemão contra 14,7 kgfm do japonês. Isso faz muita diferença na dirigibilidade e, principalmente, na economia de combustível.

Em relação aos equipamentos de série, as duas versões se equiparam. Ambos vêm com controle de estabilidade, assistente de partida em subida, paddle shift e botão de partida. O Yaris tem uma central multimídia melhor, mas, em compensação, não tem sensor de estacionamento, o que é de série no Polo nessa versão.

VEREDITO: Polo vence!

Se estivéssemos em uma partida de futebol, poderíamos dizer que o Polo deu uma goleada no Yaris nessa versão “quase top”. Isso porque, além de vir com uma motorização mais empolgante e eficiente, o Comfortline tem mesmo nível de equipamentos do XS.

Além do mais, é possível incluir pacotes no Polo que deixam o Volks muito melhor equipado que o Toyota, como por exemplo, sensores de estacionamento dianteiro, câmera de ré, sensor de chuva e detector de fadiga. Com tudo isso e mais rodas de liga-leve de 16 polegadas, o Polo ainda fica mais barato que o Yaris, custando R$ 72.420: são três mil que você economiza para pagar, por exemplo, o seguro do caro.

Polo Highline 1.0 TSI AT (R$ 73.250) x Yaris 1.5 XLS CVT (R$ 78.990)

Chegamos às versões mais caras de nossos concorrentes. Aqui já podemos tratar nossos concorrentes como carros premium. O Polo Highline vem de série, além dos itens do Comfortiline, com ar-condicionado digital e luz de condução diurna em LED. O Yaris também tem o ar-condicionado automático, mas a faixa de LED não é de condução diurna, é meramente estética.

VEREDITO: Polo vence!

Custando R$ 5 mil a menos, o Polo é um pouco melhor equipado que o Yaris quando se fala de equipamentos de série. Essa diferença de valor pode até se justificar pelo fato de o japonês oferecer de partida nessa versão algo que o Polo não tem nem como opcional: o teto solar elétrico. Para quem acha esse item essencial, vai ter que levar o Yaris, pois somente ele oferece nesse segmentos.

Entretanto, ao incluir os opcionais no Polo Highline, você dificilmente vai sentir falta do teto solar. Somando, bancos em couro, rodas de 17 polegadas, sensores de estacionamento dianteiro, câmera traseira, indicador de pressão dos pneus, sensor de chuva e crepuscular, GPS, central multimídia Discover Media de 8 polegadas e sensível ao toque, além do chamativo Active Info Display (painel de instrumentos digital), o Polo ainda fica R$ 10 mais barato que o Yaris.

 CONCLUSÃO: Polo vence!

Tivemos duas vitória de cada lado e uma empate técnico, o que poderia caracterizar um empate geral entre Polo e Yaris. Entretanto, as vitórias conquistas pelo Polo (nas versões mais caras) são muito superiores às do Yaris (nas versões mais “baratas”).

É preciso deixar claro que estamos comparando aqui valores e equipamentos oferecidos. Ou seja: custo-benefício. Não levamos em consideração a questões que são subjetivas, como gosto pelo visual de cada um, desempenho, revenda e confiança na marca. Isso pode ser interpretado de muitas formas, dependendo da montadora que você prefere.

 O Polo venceu aqui simplesmente porque oferece mais por um preço menor. Ambos têm falhas: Polo não tem teto solar e Yaris não tem sensor de estacionamento, que é vendido como acessório nas concessionárias por R$ 550. Isso só para destacar uma falha de cada uma.

Sugerimos, como sempre, que você faça o test-drive em cada um. Veja o que você realmente usa no dia a dia, para não comprar um carro cheio de equipamentos, mas que você nunca usa. Dessa forma, você mesmo dará seu veredito!

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade
Publicidade