Pesadelo do Corolla: Civic híbrido chega mais caro, mas vale a pena?

A Honda trouxe ao Brasil a 11ª geração do Civic, que chega híbrido e vai bater de frente com seu principal concorrente – o Toyota Corolla Altis Hybrid Premium. A briga é de gente grande, mas a vantagem inicial em termos de preço é do Corolla e vou te dizer a razão.

Hoje, a versão topo de linha do Corolla Hybrid é comercializada por nada menos que R$ 195.710. Já o novo Civic chega por R$ 244.900. Uma diferença de quase R$ 50 mil (R$ 49.190, exatamente). Será que vale o preço a mais?

Uma das principais características dos carros híbridos é o baixo consumo de combustível. Neste ponto, a vantagem do Honda Civic sobre o Corolla vale tanto no ciclo urbano, como na rodovia. No Civic, a média na cidade é de 18,3 km/l, contra 17,9 km/l no Corolla Hybrid. Na estrada, o consumo é de 15,9 km/l, contra 15,4 km/l, respectivamente. Números que sempre elevamos por causa do nosso modo de condução.

LEIA MAIS
+ Civic volta a ser vendido com preço de SUV de luxo

Ambos os modelos contam com itens de assistência à condução, como Controle de Cruzeiro Adaptativo, Faróis altos automáticos, Sistema de Alerta de Mudança de Faixa com condução assistida, Frenagem autônoma de emergência. Ainda sobre o quesito segurança, o Honda Civic também tem uma leve vantagem sobre o “inimigo” japonês.

O Civic híbrido tem um airbag a mais. São oito bolsas no Honda contra sete no Toyota. Sem contar que a leitura de faixa do Civic nas curvas assim como a projeção dos vizinhos de trânsito no display dão um show de visão e segurança.

No interior, a vantagem fica por conta do Honda Civic, que tem carregador por indução, maior painel de instrumentos com 10,2 polegadas, contra 7 polegadas do Corolla Altis Hybrid Premium.

Enquanto a multimídia do Corolla é de 8″, a tela do Honda Civic é de 9″. A diferença é pouca, mas é notória. Tem o lance da modernidade também. E, no dia a dia, uma tela maior é sempre mais bem vista e dá a impressão de um carro mais premium. O sistema de som também é mais robusto no Honda. São 12 alto-falantes, com assinatura da Bose. No Corolla, não há assinatura e o sedan tem 4 auto-falantes e 2 tweeters. Fica devendo.

Desempenho
Sob o capô, a vantagem fica por conta também do Honda Civic híbrido. Por quase R$ 50 mil a mais, o propulsor elétrico tem 184 cv de potência. Já o motor a combustão tem 143 cv. Não há informações de potência dos motores combinados.

No Corolla, os números são mais modestos: 101 cv do motor a combustão e 72 cv do motor elétrico. Lembrando aqui a defesa sensata do híbrido flex, beber etanol é exclusividade do Toyota.

Vale lembrar também que no Honda o sistema é diferente. Nele, acontece de forma inversa. O motor elétrico que fornece auxílio ao motor a combustão. Ou seja, o modo elétrico é mais presente neste modelo.

Dimensões
O Corolla só ganha para o Civic por ter um maior tanque de combustível e ser, sutilmente, mais leve, na versão híbrida topo de linha.

Enquanto no Civic são 40 litros do tanque de combustível, o Corolla conta com 43 litros de capacidade. Em ordem de marcha, o Corolla Altis Hybrid Premium pesa 1.445 kg, já o Honda Civic HEV pesa 1.449 kg.

Porém, o Honda Civic tem maior entre-eixos do que o Corolla (2,73m x 2,70m), maior comprimento (4,67m x 4,63m) e maior largura (1,80m x 1,78m). No volume de porta-malas, o Civic também sai na frente. São 495 litros contra 470 do Toyota Corolla.

ASSISTA TAMBÉM AS NOVIDADES EM NOSSO CANAL:

 

 

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade
Publicidade