Mercado Nós testamos

Novo Renault Duster aposta em design e robustez a partir de R$ 71.790

São Paulo – Foi uma grata surpresa dar de cara com o novo Duster. Um dos facelifts mais completos da indústria automotiva. A Renault promoveu em São Paulo, o avant première do SUV, que é apresentado hoje no Paraná. O carro, em três versões, parte com a Zen de R$ 71.790 com caixa manual de cinco marchas e R$ 77.790 no automático CVT. A Intense, R$ 83.490 e a Iconic R$ 87.490.

LEIA MAIS

+ Renault apresenta as fotos oficiais do Duster 2021 que chega em março

Testamos a opção completa. O Duster 2021 pode deixar para trás a fama da Dacia, de veículo mais espartano, para se tornar um Renault nacional mais francês e menos romeno (origem do carro). O SUV recebeu novas peças por dentro e por fora, mesmo você comparando as lanternas com o design semelhante às utilizadas no Jeep Renegade. Foi o que deu nas redes sociais. Se der uma olhadinha mais criteriosa vai ver que a estrutra da arquitetura, mesmo mantida, dá sinais de evolução. Rodagem, logomarca, grafia da assinatura na tampa traseira, faróis e a pegada Outsider transformaram o jipe francês.

Mas as mudanças estão só começando aqui no texto. Entre as alterações, os faróis com a assinatura luminosa, padrão da marca que dispõe de luzes diurnas de LED. O novo para-choque deu outra moral ao carro que tem câmera frontal embaixo do losango, símbolo da marca. Observei também a redução no ângulo do para-brisa, baixa de ruído na cabine e aumento na sua linha de cintura, diminuindo assim a área envidraçada.

O Duster com 280 mil unidades vendidas é um modelo que considero raiz e bem valente. Tem uma legião de fãs, fiéis ao carro, mesmo que ele tenha sido até o ano passado muito espartano. Quem lembra aí em 2011 quando só existia o EcoSport? O então líder da Ford foi vencido com o tempo e, em 2015, na segunda fase do Renault, a disputa do segmento era com cinco competidores e agora, no 2020 modelo 21, a terceira reforma encara cerca de 12 concorrentes na pista.

Debaixo do capô está o motor 1.6 SCe, com tecnologia Start & Stop, duplo comando de válvulas variáveis. Nessas configurações o propulsor é capaz de entregar até 120 cv de potência e 16,2 kgfm de torque, associado ao câmbio automático CVT X-Tronic. A direção é leve e hidraulicamente assistida. Opte pelo CVT ante ao manual de cinco velocidades. Controle de estabilidade e de tração está disponível em toda gama, não somente na nossa unidade de teste, a Iconic.

Na parte interna, a francesa apostou na ergonomia e na modernidade pelo menos para a topo da gama, com botão de partida, chave presencial e o sistema start stop (eterno “chatoso” do trânsito). Entre outras novidades estão o painel de instrumentos mais funcional, a central multimídia Easylink de 8″ com Android Auto e Apple CarPlay. O que não combinou mesmo é a conexão USB na moldura da tela.

Os bancos com novas espumas e revestimento evoluíram assim como o forro de teto preto, ainda que meio fofo quando você toca para sentir a senilidade do material utilizado. O ar-condicionado ganhou novas saídas e indicadores digitais.

A central multimídia é rápida no processamento e possui layout personalizável para até cinco usuários diferentes, além de disponibilizar imagens das quatro câmeras do novo sistema Multiview, que permite enxergar os lados do veículo para auxiliar em situações off road ligth por exemplo. Vale a pena demais conhecer essa facilidade.

O novo Duster possui os maiores ângulos de entrada (30°) e saída (34°5′) do segmento e a maior altura do solo (237 mm). Muito bom isso. São dados que dão coragem para encarar terrenos alagados. Usei bem na parte do trecho mais rebelde que exigiu do ataque para vencer bem o fora de estrada. Além disso, o veículo mantém o maior porta-malas da categoria, com 475 litros, com um amplo espaço interno.

Entre os itens do sistema de segurança, o utilitário tem agora alerta de ponto cego, controle eletrônico de estabilidade, auxílio à frenagem de urgência e assistente de partida em rampa. Legal é ver o pack Outsider no Duster. Barras no teto, pára-choque de impulsão e mais dois faróis auxiliares se destacam.

Dicas

Vai na versão mais barata? Então complete porque vale a pena investir só um pouco mais na Zen com os opcionais das rodas em liga leve, central multimídia e faróis de neblina. Ir pela opção da Intense poderá ser outro caminho. Faça a conta dos pacotes na revenda. Os bancos em couro e o kit Outsider (que eu teria) são opcionais para Intense e Iconic. Preto, prata, branco, azul, vermelho e marrom são as cores oferecidas.

SBD Tiggo

Baixe meu E-book

Inscreva-se para receber seu e-book gratuitamente

300×250 NEO Blindados
RET Autoparvi Corolla