Publicidade

Novo Kwid E-Tech: aceleramos o carro elétrico mais barato do país

Publicidade

Barueri (SP) – Carro 100% elétrico no Brasil ainda é sinônimo de luxo e direito de poucos. A Renault pretende mudar isso como novo Kwid E-Tech. Não que o compacto seja barato e vá “democratizar” a tecnologia elétrica no país. Por R$ 142.990, o E-Tech não será para muitos, mas é, de fato, a porta de entrada para essa experiência ímpar que é dirigir um carro movido a energia elétrica.

LEIA MAIS

+ RENAULT COMEÇA A PRÉ-VENDA DO KWID E-TECH ELÉTRICO

Aceleramos a novidade da Renault em um kartódromo na Grande São Paulo e podemos afirmar que dirigir o Kwid elétrico é bem mais divertido que andar no Kwid flex. São 65 cv (48 kW) de potência e 11,4 kgfm de torque entregues instantaneamente logo quando você pisa no acelerador. A limitação de 130 km/h na velocidade máxima não fará diferença no uso urbano. Esse, aliás, é o foco do Kwid E-Tech, um verdadeiro “city car”.

As saídas e retomadas são muito ágeis e o silêncio a bordo de um elétrico também vale ser ressaltado. Importado da China, o Kwid E-Tech é homologado no Brasil apenas para quatro passageiros, enquanto o flex brasileiro leva cinco – com muita boa vontade, é verdade.

Para uma aceleração de 0 aos 50 km/h, são necessários apenas 4,1 segundos. Além disso, o Kwid E-TECH tem o melhor índice de eficiência energética, de 0,44 MJ/km, entre todos os elétricos do Brasil, de acordo com o Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular do Inmetro.

A autonomia é de 298 quilômetros no uso urbano, segundo a norma SAE J1634, utilizada pelo Inmetro. Valor mais do que suficiente para a jornada diária média nas grandes cidades. A bateria com possui capacidade 26,8 kWh pode ser carregado até em uma tomada doméstica 20A aterrada. São necessárias quase nove horas para recarregar em tomadas de 220V. A frenagem regenerativa permanente recupera energia a cada vez que se deixa de exercer pressão sobre o pedal do acelerador e, também, quando freia.

A autonomia da bateria pode ser otimizada por meio do modo de condução ECO acionado facilmente através de um botão no console central. Este modo limita a potência de 33 kW (em vez de 48kW), velocidade máxima a 100 km/h e torna a frenagem regenerativa mais atuante.

A recarga pode ser feita em tomada comum, em Wallbox de corrente alternada (AC) de 7 kW e em carregadores de corrente contínua (DC). Por exemplo, para carregar dos 15% até 80% da carga da bateria em DC são necessários 40 minutos, em um Wallbox de 7kW são 2h54 e em uma tomada doméstica de 220 volts são 8h57.

O Kwid E-TECH traz seis airbags, controle eletrônico de estabilidade (ESP), freios ABS com BAS (Braking Assist System), assistente de partida em rampa (HSA), câmera de ré, sensor de estacionamento traseiro, sistema multimídia Media Evolution e direção elétrica, entre outros itens de segurança e conforto.

Quatro passageiros
Com dimensões externas compactas, o Kwid E-TECH oferece quatro lugares para os passageiros adultos. O porta-malas oferece a melhor capacidade de carga da categoria: 290 litros e com o banco traseiro rebatido, aumenta a capacidade para 1.100 litros.

Assim como por fora, na cabine pouco mudou. A alavanca de marchas é substituída por um comando rotativo cromado, com simples utilização em três posições: D (drive/marcha à frente), N (neutro/ponto morto) e R (ré).

O veículo estreia uma nova cor de carroceria, verde Noronha, exclusiva do modelo, e também estará disponível em branco Glacier Polar e prata Diamond.

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade