Novo Jetta GLI é lançado por R$144.990 com motor e pegada de Golf GTI

Acabou a expectativa. A Volkswagen divulgou que o novo Jetta GLI custará R$ 144.990. O sedã de um GTI. É assim que o modelo é reconhecido mundialmente. Isso porque ele tem o mesmo conjunto mecânico (motor e câmbio), as inovações tecnológicas e os recursos de segurança e de assistência à condução do Golf GTI. Para levar o teto solar é preciso pagar mais R$ 4.990.

LEIA MAIS

+ As 10 coisas que você precisa saber sobre o Jetta GLI, que chega em junho

A novidade complementa a linha Jetta no país, sendo posicionada acima das configurações R-Line, Comfortline e 250 TSI. A configuração GLI é a única na linha Jetta equipada com motor 350 TSI, com 230 cv. São 80 cv a mais do que o motor 250 TSI, de 150 cv, que equipa as demais versões. O Jetta GLI acelera de 0 a 100 km/h em 6,8 segundos e a velocidade máxima é de 250 km/h.

Por que não GTI ou GTS?

Simples, a sigla GTI é utilizada exclusivamente para hatchbacks ao redor do mundo e a gama GTS é designada para versões esportivas intermediárias. A nomenclatura GLI nasceu na década de 1980, nos Estados Unidos, como parte da estratégia de esportivos da Volkswagen no mundo, e se refere aos modelos de topo de gama, trazendo todo o apelo dos modelos GTI à classe refinada dos sedãs. Daí a origem do nome Gran Luxury Injection (GLI).

É a primeira vez que a Volkswagen oferece no Brasil o Jetta GLI, que começa a ser distribuído à rede de concessionárias ainda este mês. Importada do México, a configuração GLI é a reconexão da Volkswagen com aquele consumidor brasileiro que sonhava em ter um modelo da linha GT ou GTS nos anos 1980 e 1990.

Estilo esportivo

O modelo traz visual arrojado e diferenciado proporcionando uma boa eficiência aerodinâmica e, consequentemente, baixo consumo de combustível e velocidade máxima ainda mais elevada: 250 km/h.

No caso do GLI, a proposta de design foi deixar o modelo com a aparência mais baixa e dar uma atitude única ao sedã esportivo. A parte inferior do veículo é toda contornada por elementos escuros e as rodas de 18 polegadas (pneus 225/45 R18) têm estilo dinâmico (direcional), ou seja, não são simétricas, o que resulta em um visual exclusivo e em harmonia com a proposta do veículo.

Destaque para o para-choque dianteiro – exclusivo para essa versão – com design mais esportivo, para a grade superior com elementos em formato de colmeia e para o friso horizontal vermelho conectando os faróis. A barra que conecta a parte superior dos faróis, cromada nas demais configurações, é preta no Jetta GLI. Já a parte inferior dos faróis é unida por um filete vermelho, evidenciando o DNA esportivo.

Falando em faróis, o conjunto Full LED do Jetta GLI tem design diferenciado em relação às demais versões, dando ainda mais personalidade ao modelo esportivo.

Na traseira chamam a atenção o difusor na parte inferior e o aerofólio na tampa do porta-malas, ressaltando a proposta do modelo. A saída dupla de escape cromada e toda a logotipia do modelo em vermelho complementam o conjunto. Em tempo: as pinças de freio dianteiras são pintadas em vermelho.

Modelo mais esportivo da sétima geração do sedã, o Jetta GLI mantém as proporções da linha. São 4.709 mm de comprimento, 1.799 mm de largura, 1.478 mm de altura e 2.680 mm de entre eixos (o que garante ótimo espaço interno). O porta-malas tem capacidade de 510 litros.

Interior

O interior escuro destaca os detalhes esportivos, como: forração do teto, colunas, laterais das portas, painel e bancos. Esse tom escuro, além de ser aconchegante e destacar a esportividade, deixa em evidência os elementos cromados do volante (o mesmo do GTI, com base reta), capas dos pedais e soleiras de porta. A ambientação escura também favorece os detalhes em vermelho, presentes nas costuras do banco, no volante e nos tapetes.

De 0 a 100 km/h em 6,8 segundos

O Jetta GLI é o sedã Volkswagen mais rápido que você pode ter no Brasil atualmente. Isso porque o motor 350 TSI do Jetta GLI é o 2.0 TSI, da família EA888, que também equipa no mercado nacional Golf GTI, Tiguan R-Line e Passat. São 230 cv a 4.700 rpm, mantendo-se até 6.200 rpm. O torque máximo é de 35,7 kgfm (350 Nm), na faixa de 1.500 rpm a 4.600 rpm. A transmissão é a DSG, de dupla embreagem, com seis marchas.

A combinação de baixo peso da carroceria, escalonamento preciso de marchas, alta potência e torque elevado já em baixas rotações não poderia ser diferente: um sedã esportivo de verdade. O Jetta GLI acelera de 0 a 100 km/h em 6,8 segundos e a velocidade máxima é de 250 km/h.

O Jetta GLI é equipado de série com direção progressiva, sistema permite aos condutores fazer curvas com menor movimentação do volante. Com respostas mais diretas, a direção progressiva diminui o trabalho do volante perceptivelmente em manobras e ao estacionar, em comparação aos sistemas de direção convencionais, que trabalham com uma relação de redução constante.

Outro componente que colabora para uma condução mais refinada é o sistema de suspensão independente nas quatro rodas. Resultado: dirigibilidade única entre os sedãs médios à venda no Brasil.

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade
Publicidade