Novo Civic híbrido vende menos que Porsche 911

A Honda trouxe para o Brasil a nova geração (11ª) do Honda Civic. Híbrido, o sedã tem o Corolla Hybrid como o principal alvo. Mas parece que a conta não está fechando para a montadora. Apesar de ter sido lançado no fim de janeiro, até maio o Civic Hybrid soma 315 unidades.

O preço certamente é o principal calo que vem atrasando as vendas do sedã. É um dos mais caros entre os concorrentes. R$ 244.990. O Corolla mais caro custa R$ 193.590 (Altis Hybrid Premium).

O visual também mudou bastante e pode não ter agradado os fãs do Civic. Na 10ª geração (antiga), o sedã traz uma silhueta que passa uma impressão de mais robustez, com uma grade cromada e uma lanterna que compõe bem a traseira do modelo. É bonito de sobra.

LEIA MAIS
+ Ram lançará duas novas picapes no Brasil em 2024; saiba detalhes

A nova geração, no entanto, tem linhas mais minimalistas e generalistas. Ao passar pelas ruas não tem tanto destaque e dá a impressão de ser um modelo menos sofisticado, apesar de ser totalmente ao contrário disso.

Questionamos a Honda para saber sobre as vendas mais baixas em 2023 e a montadora enviou nota à reportagem com os esclarecimentos.

“O modelo Civic é comercializado desde janeiro de 2023 na motorização híbrida, que representa um salto à frente em termos tecnológicos e construtivos. No período de janeiro a maio de 2022 o modelo era comercializado com motor a combustão interna, em duas opções: 2.0 aspirado e 1.5 turbo. Vale ponderar que a disponibilidade do Civic Híbrido está limitada a algumas regiões e que vem sendo expandida gradativamente. A Honda segue dedicando todos os esforços para melhor atender os seus consumidores”, respondeu a fabricante.

2022 vs. 2023
Quando pegamos o período entre janeiro e maio, em 2022 o Civic já havia emplacado 1.964 unidades. Isso é seis vezes mais do que o mesmo período em 2023. Em maio deste ano, apenas 7 unidades foram vendidas. Vale destacar que nessa faixa de preço existe uma tendência para os SUVs mais equipados. Em 2021, o sedã japonês emplacou ainda mais unidades no período. Foram 6.814. Era campeão.

A critério comparativo, o Porsche 911 tem mais emplacamentos no acumulado de 2023 (345 unidades), do que o Civic híbrido. Vale lembrar que o Porsche custa mais de R$ 800 mil. Daria para comprar três Civic híbrido e ainda sobraria um troco para a gasolina. Mesmo que a proposta de garagem não seja essa.

11ª geração
O Civic Hybrid segue com o motor 2.0 aspirado. São 143 cv de potência e 19,1 kgfm de torque. Na soma com o motor elétrico, rende 184 cv e 32,1 kgfm de torque. O consumo também é bom. São 18,3 km/l na cidade e 15,9 km/l na estrada. São nesses pontos que o Civic sai na frente do rival Corolla.

Além disso, o Civic é mais espaçoso, afinal ganha em todas as dimensões. Só é mais baixo que o Corolla. O porta-malas também é generoso. São 495 L de capacidade. O consumidor brasileiro vai demorar a enxergar o modelo como oportunidade porque nessa faixa de preço vai chegar entre setembro e outubro, o novo SUV ZR-V.

Artigos Recentes