Large 2 Moura Start Stop
Lançamentos

Mercedes-Benz apresenta o novo Classe C 2022 apenas com motor híbrido

A Mercedes-Benz apresentou a mais recente atualização do Classe C 2022. O sedã médio chegou a sua sexta geração com apenas opção de motores híbridos e mudança no design, sendo produzido agora através da plataforma MRA II evoluída, além de adotar uma nova plataforma eletrônica.

LEIA MAIS

+ Mercedes-Benz apresenta o EQA 2021, elétrico com mais de 400 km de autonomia

Com desenho inspirado no sofisticado Classe S, a novidade recebeu, entre outras atualizações, uma cabine um pouco recuada e o capô menor, uma vez que não precisa mais de tanto espaço já que não conta com os motores de quatro cilindros. As colunas traseiras estão mais larga e muitos vincos foram retirados da carroceira, mas dois novos foram adicionados no capô.

Seguindo o padrão Mercedes, todas as versões receberam a estrela da marca inserida na grade do radiador, que por sua vez muda de acordo com o nível de equipamento. Na parte de trás, o destaque vai para as lanternas, que estão mais estreitas e horizontais, invadindo ainda mais a tampa do porta-malas.

Os faróis vem de série como full LED e, como opcional, é possível escolher o sistema de Luz Digital, com funções como projeção de linhas de guiao ou de símbolos de aviso na estrada, iluminação extremamente clara e identificação de pedestres em zonas escuras à frente. Esse sistema foi estreado no Classe S.

Mesmo com o tímido aumento de dois centímetros na cabine, o novo Classe C não cresceu muito no sedã, que continua com os 455 litros anteriores. Na versão perua, houve um aumento de 30 litros, passando para 490 litros.

Por outro lado, as versões híbridas plug-in, por conta das baterias maiores (que podem ser recarregadas na tomada), continuam com o porta-malas menor, com 315 litros no sedã e 360 na Estate. Uma diferença importante é que, enquanto antes, o conjunto de baterias ocupava espaço do compartimente, agora está no assoalho por igual e apenas elimina o compartimento extra que havia sob ele.

Na parte interna, painel é o mesmo utilizado na nova geração do Classe S, guardadas as devidas proporções. O quadro de instrumentos recebeu destaque, mas o que chama mesmo a atenção é o tablet de segunda geração da interface MBUX, que pode ter 9,5 ou 11,9 polegadas.

Debaixo do capô, o modelo perdeu a opção V8 com seis cilindros e o câmbio manual. Dessa forma o novo Classe C tem apenas motores de quatro cilindros e câmbio automático de nove marchas. Até na versão de entrada, o propulsor é do tipo híbrido-parcial. Os mais caros são híbridos plenos do tipo plug-in.

Inicialmente está o motor 1.5 a gasolina, presente nas versões C 180, que entrega 170 cavalos e na C 200, capaz de desenvolver até 204 cv. O motor 2.0 equipa o C 300, que é capaz de entregar até 258 cavalos.

Para o mercado europeu, as versões a diesel também receberam eletrificação com o motor 2.0 turbo. Essa opção estará disponível nos C 200 d, de 163 cavalos; C 220 d, de 200 cv; e no 300 d, que entrega até 265 cavalos.

SBD Moura 2

ME CONHEÇA MAIS

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

Sua assinatura não pôde ser validada.
Você fez sua assinatura com sucesso.

Lista VIP

Assine nossa lista e receba notícias em primeira mão.