Maio Amarelo

WhatsApp-Image-2018-12-17-at-15.20.24-e1557605230145

Seguindo as regras tudo fica mais seguro

Todos somos pedestres. Partindo dessa máxima, não é aceitável que os outros atores do trânsito não respeitem aquele que é o mais frágil nas ruas. A legislação é rígida sobre o que tange a prioridade do pedestre. O art. 68 do Código de Trânsito Brasileiro estabelece que o pedestre tem sempre prioridade sobre os demais usuários da via. Além disso, o art. 214 define como infração de trânsito gravíssima, sujeita à penalidade de multa, deixar de dar preferência ao pedestre que estiver atravessando a pista na faixa a ele destinada.

Não são muitos os pontos seguros para os pedestres fazerem a travessia da via com segurança. Mas, a Prefeitura do Recife vem, desde 2013, fazendo um trabalho de recuperação de mais de 4 mil faixas pela cidade, instalando equipamentos de fiscalização eletrônica e, principalmente, investindo em campanhas educativas para conscientizar os motoristas para o respeito àqueles que são os mais vulneráveis no trânsito.

E mais uma informação importante: mesmo nas faixas que possuem o semáforo, o pedestre que tiver fazendo a travessia tem a preferência, mesmo que o semáforo abra e ele não tenha chegado ao outro lado da via. A multa para quem avançar em direção à faixa, nessa situação, mesmo que o semáforo esteja aberto, é a mesma: gravíssima (R$ 293,47) e com sete pontos na carteira.

Mas é importante que o pedestre fique atento em todas as situações de travessia da via. A prioridade nem sempre é garantia de segurança. Antes de atravessar a rua, mesmo em uma faixa, é preciso atentar para a parada total dos veículos. Pode acontecer que um motorista não esteja atento à presença do pedestre e acabe avançando na faixa, mesmo sem a intenção. O mesmo vale para as faixas que possuem semáforos. Uma atenção extra não fará mal a ninguém.

Saiba Mais - Calçadas do Recife

Atualmente, há 15 passeios públicos sendo requalificados na cidade. As obras fazem parte de três lotes de 29 ruas, que receberão aportes de R$ 32,6 milhões. As obras já iniciadas nas 15 ruas beneficiarão os principais corredores viários da cidade e será executada em todas as Regiões Políticas Administrativas (RPA’s). As obras fazem parte do projeto Calçada Legal, que prevê a requalificação de 100 ruas da cidade com investimentos da ordem de R$ 105 milhões. Estão em execução os trabalhos nas ruas Barão de Souza Leão (Boa Viagem), Maria Irene (Jordão), Rui Barbosa e Amélia (Graças), João de Barros e do Príncipe (Santo Amaro), Gervásio Pires (Boa Vista), Arquiteto Luiz Nunes (Imbiribeira), Augusto Calheiros e Santos Araújo (Afogados), Avenida do Forte e Carlos Gomes (Cordeiro), Coelhos (Coelhos) e João Líra e Mário Melo (Santo Amaro). Já foi concluída a Rua Carlos Chagas (Santo Amaro).

Mais agilidade para a coletividade

Um sistema de transporte que é usado por cerca de 2 milhões de pessoas todos os dias na Região Metropolitana do Recife precisa ter algumas prioridades em relação aos que levam uma ou duas pessoas, como a grande maioria dos carros que observamos nas ruas. Por isso, o Poder Público vem apostando na criação de corredores exclusivos para o transporte coletivo, a Faixa Azul, que hoje soma cerca de 36 km de extensão nas principais avenidas da cidade.

Pelas faixas azuis do Recife circulam mais de 800 mil pessoas todos os dias. Estudos da prefeitura mostram que, para quem está dentro de um ônibus que usa o corredor, a viagem tem uma redução de 50% no seu tempo, o que é muito bom para quem depende do transporte coletivo todos os dias.

Mas os motoristas de outros veículos precisam ficar atentos: a Faixa Azul funciona de segunda a sexta-feira, das 6h às 22h. Além dos ônibus, os táxis do município do Recife também têm acesso aos corredores. Os demais veículos só podem acessá-la quando precisarem realizar conversões e acessar os lotes à direita. A sinalização horizontal mostra aos condutores, quando a linha for pontilhada, que é possível entrar na faixa.

De acordo com o artigo 184 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a multa para os condutores que desrespeitarem a sinalização é gravíssima, no valor de R$ 243,47 e 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).