Publicidade

JAC e-JS1 faz 300 quilômetros com R$ 18,00. Já pensou na economia do compacto?

Publicidade

Fácil entender a receita do novo city car. A JAC goza do privilégio de vender no Brasil um carro desenvolvido em parceria com a Volkswagen na China. E vou resumir como isso foi feito. A montadora alemã, que por lá vende cerca de 4 milhões de veículos, precisava entrar no mundo dos elétricos chineses e pagou por 75% da divisão elétrica da marca e 50% da montadora.

LEIA MAIS

+ Volkswagen reajusta os preços e deixa o Taos mais caro

O e-JS1 é o primeiro resultado da parceria e vai com as mãos ao volante, em alguns momentos fazer você se lembrar do UP. O oitavo veículo 100% elétrico da chinesa é muito mais do que uma caixa de sorvetes elétrica. Ele chega com preço competitivo de R$ 149.900 custando bem menos que o Renault Zoe e o Fiat 500e, entre R$ 230 mil e R$ 240 mil. O compacto urbano inova nas cores, na autonomia com 300 Km, entrega um bom torque (é leve: considere que pesa menos de 1200 Kg).

Na pré-série, que avaliamos entre as cidades de São Paulo e São Bernardo do Campo, o notável compacto mostrou em velocidade moderada, na média dos 80 Km/h, que anda no cheiro da energia. O chinês não é tão atrevido como se pensa e certamente alcançar os 115 Km/h com duas pessoas a bordo mais bagagem é tarefa difícil. Fica fácil circular na Anchieta, mas encarar a Bandeirantes do lado esquerdo, com os 120 Km/h permitido, não é um “espaço” recomendável.

Em conversa com o jorgemoraes.com sobre o universo dos elétricos, o presidente da JAC Motors, Sérgio Habib, disse que dentro da cidade ele será líder. “O importado tem preço, é bonito e vai cativar o público pela proposta da economia”. Perguntei se o e-JS1 representava a nova programação da marca e do grupo SHC. E, pelo que entendi esse é a primeira virada de chave que deixará a empresa no país com os carros 100% na tomada. Agora, mais na frente um pouco.

A novidade, por enquanto, não vai tirar de linha o iEV20, mas complementará a gama. O novo e-JS1 é totalmente destinado ao uso urbano. O motor elétrico possui 30,2 kWh de capacidade de carga, 15,3 kgfm de torque e 62 cavalos de potência. De acordo com a montadora, o modelo, que não vou chamar de SUV compacto, é capaz de atingir uma velocidade máxima de até 110 km/h com autonomia de 302 km. A aceleração de 0 a 100 km/h foi aferida pelo fabricante em 10,7 segundos. Para carregar, média aproximada de 5 horas no modo lento na escolha do box de 7 KW. A capacidade total da bateria é de 30 KW.

Suave de dirigir, fácil de manobrar e nada do que reclamar da suspensão, considerando o comportamento dinâmico com o peso das baterias, o JAC de 3,65 metros de comprimento e 1,67 m de largura garante vantagem na mobilidade das grandes cidades. Na dianteira, depois de observar bem o belo design, o destaque fica por conta do grupo ótico com lanternas trapezoidais invertidas, que se interligam por uma régua que atravessa toda a frente do carro. Gostei das lanternas quadradas da traseira. Carro não oferta pneu de reserva e sim o kit reparo. Corra para a borracharia mais próxima se furar um dos pneus aro 14 polegadas. O porta-malas comporta 121 litros.

Por dentro, ainda em Chinês, na pré-série de testes, a tela multimídia de 10,25 polegadas centralizada no alto do painel de instrumentos, o E-JS1 incorpora os recursos de conectividade como AndroidAuto e Apple CarPlay. O painel lembraria o UP, se não fosse a tela, incorpora um certo luxo e como outras funções, câmera de ré digital, além de conexão Bluetooth, leitor de MP3 e entrada USB. Volante elétrico, botão de partida e freio de mão eletrônico. Os bancos não contam com ajuste elétrico, pelo menos caberia ao motorista esse mimo.

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade