Oficina

Já pensou em economizar R$ 5 mil na manutenção do seu carro?

SBD VW Agosto

Apenas 10% dos SUV´s compactos são vendidos com câmbio manual. A busca pelo automático é cada vez maior, mas é chegada a hora da temida revisão. Aprenda as diferenças dos tipos de câmbio automático, e como economizar na sua utilização.

LEIA MAIS

+ Funcionamento do conjunto automático chama atenção

+ Vendas de carro automático por PCD aumenta cada vez mais

+ Economizar combustível é sempre uma boa opção

Câmbio automático convencional (conversor de torque):

É o mais utilizado, apesar de apresentar maior consumo, até 15% a mais que o manual. A caixa automática convencional vem equipada com um conversor de torque, responsável por realizar o trabalho da embreagem. A troca é feita por um sistema hidráulico.

Manutenção:

O custo de reparo de uma transmissão automática é bem elevado. Num carro mais antigo e de baixo valor de mercado, pode chegar perto do valor do próprio veículo. O custo de um reparo completo de um câmbio automático é de no mínimo R$ 5 mil, mas só é necessário em casos extremos. Por isso, é importante a troca de óleo do câmbio, pois o fluido é responsável por reduzir atritos e a resfriar o sistema.

Câmbio Automatizado:

Idealizado como o substituto do câmbio manual, é apenas uma caixa mecânica com acionamento eletro-hidráulico. O automatizado tem a vantagem do baixo custo de aquisição, sendo uma boa opção para quem deseja aposentar o pedal esquerdo. Entretanto, exige mais cuidados que uma caixa mecânica, principalmente na troca do óleo.

Manutenção:

O conjunto de embreagem possui um custo relativamente baixo, apenas R$ 350 em média. Já o atuador da embreagem pode custar 3 vezes mais que o do câmbio manual.

Câmbio CVT:

Famoso nos carros orientais, como os da Honda, Toyota e Nissan, o CVT consiste em uma polia condutora e uma conduzida, além de uma correia que liga as duas. As polias sempre se ajustam de acordo com a velocidade e priorizam o conforto e o consumo.

Alguns modelos, como o Toyota Corolla, a marcha é única, ou nula, e você não sente trocas. Mas ao clicar no botão ‘Sport’, ele simula virtualmente as trocas de marcha. Justamente por essa característica, essa transmissão é utilizada nos carros híbridos e elétricos.

Manutenção:

Preste atenção em vibrações na transmissão, principalmente em saídas. Isso acusa justamente a hora de trocar o óleo do câmbio. Em casos mais sérios, onde há desgastes na correia, a reforma do câmbio é de no mínimo R$ 5 mil, e com avarias nas polias, haverá mais gastos ainda.

Separamos as melhores dicas sobre o uso e manutenção do câmbio automático para você economizar na hora da manutenção, mas é necessário ter atenção no dia a dia também.

  • Evite a troca de posições (P, R, N, D) com o carro em movimento. Haverá um desgaste extremo em todos os componentes do câmbio. O correto é parar o carro e aguardar aproximadamente 3 segundos.

  • Não segure o veículo pelo acelerador em aclives por muito tempo, isso vai aquecer o lubrificante ou embreagem (automatizados).
  • Não utilizar “neutro” em paradas ou descidas, isso vai parar a lubrificação do câmbio.

  • Quando estacionar, primeiro coloque em neutro, acione o freio de estacionamento, e somente após o carro se estabilizar, coloque-o em parking, ou P.

SBD Gasolina dura mais 3

Baixe meu E-book

Inscreva-se para receber seu e-book gratuitamente

Acompanhe nosso canal

300×250 NEO Blindados
RET Autoparvi Corolla
RET Gasolina Dura mais
RET Audi A5
RET Audi Approved