Honda apresenta a scooter X-ADV 2019 com 300 km de autonomia por R$ 56 mil

Apresentada como um “concept model” no Salão de Milão ao final de 2015, a scooter Honda City Adventure entrou em produção e foi batizada de Honda X-ADV, sendo logo identificada como uma espécie de “SUV de duas rodas” por combinar características de dois mundos aparentemente distantes, o das maxitrail capazes de encarar qualquer tipo de percurso e o das práticas scooter, veículos urbanos por excelência.

A Honda X-ADV 2019 tem preço público sugerido de R$ 55.998. As cores disponíveis são o Vermelho e Cinza Fosco. A garantia é de três anos, sem limite de quilometragem.

LEIA MAIS

+ Novo Honda PCX 150 chega por R$ 11.620 e faz 47,5 km com litro de gasolina

+ Testamos o Honda Elite, novo scooter que custa R$ 8.250 e é melhor que a PCX

O design da X-ADV é rústico e sofisticado ao mesmo tempo. A atitude off-road é imediatamente percebida através das suspensões de longo curso, indicadas para encarar terrenos difíceis, e pela escolha das rodas raiadas calçadas com pneus mistos. Os freios contam com sistema ABS de dois canais e dimensionamento digno de uma maxitrail de alta performance.

O motor bicilíndrico paralelo de 745 cc está acoplado à transmissão DCT (Dual Clutch Transmission), de embreagem dupla, no qual o câmbio sequencial de seis marchas pode ser usado na modalidade D (Drive), que privilegia as mudanças de marcha automáticas em regime de rotação mais baixos ou em uma das três opções da modalidade S (Sport), que oferece níveis para o aproveitamento da potência do motor em regimes de rotação progressivamente mais elevados.

Teclas posicionadas no punho esquerdo do guidão permitem ainda realizar trocas de marchas através de um simples toque com a ponta do dedo indicador (subir marchas) ou do polegar (reduzir marchas).

Na versão 2019 da X-ADV foi introduzido o HSTC (Honda Selectable Traction Control) com dois níveis de atuação, cuja função é limitar o patinamento da roda traseira em terrenos de baixa aderência. Tal sistema que pode ser desligado. Outra novidade da X-ADV 2019 é a tecla G, posicionada no painel de instrumentos, e que maximiza a tração em uso off-road.

Detalhes como o guidão de alumínio cônico, protetores de mão e o painel de instrumentos vertical no melhor estilo rally entregam o caráter fora de estrada da X-ADV. Tais componentes convivem em harmonia com o amplo porta-capacete sob o assento, o para-brisa com cinco níveis de regulagem, cavalete central e a Smart-Key, dotações típicas das melhores scooters.

Ajustável em cinco posições sem que seja preciso recorrer à ferramentas, o para-brisa permite uma variação em inclinação de até 11º e de 136 mm em altura, o que facilita encontrar a posição ideal para diferentes usuários e tipos de uso, rodoviário ou urbano.

O sistema de iluminação full-LED é composto por um grupo ótico dianteiro duplo complementado por discretos indicadores de direção. Atrás, a característica lanterna de lente dupla e o par de indicadores de direção permite imediata identificação do X-ADV mesmo à noite.

Equipada com painel digital LCD cujo design foi inspirado nas Honda CRF450 Rally, a X-ADV oferece uma instrumentação muito completa, com velocímetro digital central, conta-giros circular e indicador de marcha inserida. Na parte superior e inferior da tela retangular foram posicionadas diversas luzes-alerta enquanto informações de consulta mais frequente como dados de consumo, autonomia restante e opções relativas ao HSTC ocupam a parte superior do display. Nível de combustível, modo de transmissão selecionado, relógio, temperatura ambiente, hodômetros (total/parcial) e calendário completam as informações da tela.

O espaço de 21 litros de capacidade sob o assento permite abrigar um capacete integral e dispõe de iluminação por LED e tomada 12 V. O cavalete central proporciona maior estabilidade ao estacionar em terrenos irregulares assim como facilita a manutenção.

A X-ADV é equipado com a Smart-Key, sensor que basta ser portado pelo usuário em um bolso para que, ao alcançar um raio de dois metros de distância, possibilite o destravamento da direção e ignição, assim como a abertura do assento e tanque de combustível. Duas teclas na Smart-Key permitem funções diferentes: a que desativa a função presencial do sensor e a que aciona o lampejar das luzes, facilitando a identificação do veículo à distância.

O motor que equipa a Honda X-ADV é o bicilíndrico paralelo SOHC de 745 cc e arrefecimento a líquido, semelhante ao que equipa a NC750X. Tal projeto privilegiou a entrega de torque elevado desde as mais baixas rotações e a redução de componentes – o comando de válvulas, por exemplo, também serve para acionar a bomba d’água. Aliado ao câmbio DCT, este motor é capaz de oferecer acelerações instantâneas e retomadas de velocidade vigorosas.

O pico de potência ocorre a 6.250 rpm enquanto que o torque máximo se dá a 4.750 rpm. Nesta versão 2019, o limitador de rotação máxima foi alterado, permitindo que a rotação chegue a 7.500 rpm – 900 rpm acima da versão anterior – o que favoreceu desfrutar de maneira mais agradável as capacidades do motor, especialmente quando o câmbio está sendo usado em modalidade MT (Manual Transmission).

Com a introdução do controle de tração HSTC a segurança ativa da X-ADV foi elevada assim como sua versatilidade. Atuando em dois níveis, o modo 2 do HSTC é o padrão assim que a scooter é ligada, o que proporciona a melhor aderência e tração em pisos de baixa aderência.

O modo 1, que pode ser ativado através de um botão no punho esquerdo do guidão, permite maior patinamento da roda traseira, o que se revela particularmente adequado nos percursos fora de estrada e em pisos muito acidentados. A desativação do controle de tração HSTC ocorre premendo o botão seletor de modo prolongado. As opções de modo 2, 1 e desativado são indicadas no painel de instrumentos.

A alimentação por injeção eletrônica PGM-FI contribui para a eficiência na queima do combustível, aliando consumo contido à baixas emissões e elevada autonomia. Com capacidade para 13,1 litros o tanque de combustível permite percorrer até 300 km.

O sistema de transmissão DCT (Dual Clutch Transmission) se vale de duas embreagens coaxiais: uma para as saídas e marchas ímpares (1ª, 3ª e 5ª) e outra embreagem para as marchas pares (2ª, 4ª e 6ª).

São dois os modos de funcionamento automático (AT), a D (Drive) e a S (Sport) um modo de funcionamento manual (MT) comandado por teclas no punho esquerdo do guidão. O modo D (Drive) é o mais apropriado à uma pilotagem tranquila, para uso em rodovia e obtenção de consumo reduzido.

Novidade na Honda X-ADV 2019 é a tecla G. Situada abaixo do quadro de instrumentos tal tecla quando ativada modifica o comportamento da embreagem nas trocas de marcha, reduzindo o patinamento e favorecendo a tração em uso off-road.

A roda dianteira de 17″ e a traseira de 15″ tem aros de alumínio e raios de aço inox tipo tangencial, os pneus são do tipo misto (120/70 R17 à frente e 160/60 R15 atrás) com válvulas de enchimento em “L” que facilitam o controle da pressão. A transmissão final por corrente é envolvida por um cárter que a preserva de poeira e outros agentes externos que poderiam reduzir sua vida útil.

O sistema de freios conta com um par de discos flutuantes de 296 mm na dianteira e cálipers de quatro pistões fixados radialmente. Atrás o disco é simples, com 240 mm e cáliper de pistão simples. Todos os discos se valem do sistema ABS.

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade
Publicidade