Gol e Voyage automáticos ou Polo e Virtus de entrada com câmbio manual?

Com o lançamento das opções automáticas de Gol e Voyage, um dilema deve surgir entre os clientes da Volkswagen na hora de fechar a compra. O que é melhor: ter um Gol “completão” sem embreagem ou levar um Polo de MSI com caixa manual? A mesma pergunta vale para o Voyage e o Virtus. Se você está com essa dúvida, nós vamos tentar esclarecer aqui o que cada um desses modelos oferece para ajudar na sua decisão.

Vamos começar com Gol e Polo. O hatch de entrada da Volks agora oferece a versão 1.6 (120 cv) com transmissão automática de seis velocidades ao preço de R$ 54.480. Trata-se do mesmo conjunto mecânico do irmão mais novo na sua versão MSI, que custa R$ 57.190 com caixa manual. Em relação aos equipamentos de série há algumas diferenças. A começar pela assistência na direção, que no Gol é hidráulica, enquanto o Polo parte com a Easy Drive elétrica, que além de mais leve, economiza combustível.

Para ficar no mesmo nível de equipamentos do Polo, é preciso incluir no Gol o pacote de opcionais “Urban Completo”, que custa R$ 3 mil. Com ele, o hatch menor ficará até mais equipado que o Polo, pois ganhará rodas de liga-leve 15’’, sensores de estacionamento traseiros e retrovisores externos com ajuste elétrico e função tilt down (lado direito). Esses itens só aparecem no hatch maior com o pacote que custa R$ 3.415.

Para deixar os dois modelos com nível bem parecido de equipamentos é preciso, portanto, acrescentar no Gol o pacote Urban Completo (R$ 3 mil) e a central multimídia Composition Touch (R$ 2 mil), elevando o preço da versão topo de linha de R$ 54.580 para R$ 59.580. Já no Polo, é preciso pagar mais R$ 3.415 pelo pacote de tecnologia, fazendo o preço do MSI subir de R$ 57.190 para R$ 60.605.

A diferença entre os dois modelos, com o mesmo nível de equipamentos de tecnologia agora é de pouco mais de R$ 1 mil. O que fazer então? Gol automático ou Polo manual? Precisamos lembrar que há muito mais a se ver em um carro que lista de equipamentos de série e motorização. O Polo é montado sobre a moderna plataforma que a Volks chama de Estratégia Modular MQB, que também é usada em Golf, novo Jetta, novo Tiguan, Virtus e em breve no T-Cross. Ela se destaca, entre outras coisas, pelo amplo espaço interno que possibilita com seu entre-eixos maior. No Gol, essa distância é de 2.467 mm, enquanto no Polo é 2.548. Esses quase 10 centímetros a mais fazem muita diferença no espaço para as pernas dos passageiros do banco traseiro. Há ainda a questão da segurança. Por ser um projeto mais moderno, Polo utiliza metais mais leves e de maior resistência que o Gol. O primeiro ainda vem com 4 airbags (2 frontais + 2 laterais) de série, enquanto o irmão menor apenas dois (frontais).

Portanto, a decisão entre Gol automático e Polo MSI manual com nível de equipamento semelhante terá que ser bem pensada pelo consumidor. Pelos fatores que destacamos acima, recomendamos o Polo. Mas se você não aguenta mais usar a embreagem nesse trânsito cada vez mais lento da cidade, o Gol automático é uma das melhores opções existentes no mercado (nessa faixa de preço) por utilizar uma caixa com conversor de torque e não uma automatizada.

Quando tamanho é documento

Assim como Gol e Polo, Voyage e Virtus fazem outro duelo de semelhanças. O veterano da Volks custa R$ 59.990 com transmissão automática, mesmo preço que sedã do Polo é encontrado nas revendas da Volks. Pelo site da montadora, o Virtus parte R$ 61.390, mas nas concessionárias ainda é possível encontrar o preço antigo. Assim como os hatches, os sedãs precisam de pacotes de opcionais para ficarem como mesmo nível de equipamento. Assim, o Voyage aumentaria para R$ 64.990 e o Virtus para R$ 64.745 (levando em consideração os preços do site da Volks).

Dessa forma, o Voyage automático ficaria até um pouco mais caro que o Virtus manual. Mas aqui, além dos itens que destacamos no duelo entre Gol e Polo, como, plataforma, segurança e assistência de direção, o espaço interno é muito diferente entre os dois modelos. Enquanto no Voyage o entre-eixos é de 2.467 mm, no Virtus a distância é de 2.651. São quase 20 centímetros a mais que fazem uma diferença absurda para os passageiros. Não que o Voyage seja apertado (não é), mas o novo sedã compacto da Volks é que se destaca demais nesse quesito, mais até do que muitos sedãs médios do mercado. No porta-malas o Virtus também sobra com 521 litros de capacidade, enquanto o Voyage tem bons 480 litros.

Nesse duelo, nossa recomendação pende também pelo mais moderno e espaçoso. Entretanto, vem de novo a questão do custo/benefício da caixa automática de seis velocidades. A decisão não é fácil. Mas é interessante quando temos boas opções para escolher, não é?

Tabela de preços Gol e Voyage:

Gol Track 1.0 Manual de 5 velocidades: R$ 44.990
Gol 1.6 Manual de 5 velocidades: R$ 50.780
Gol 1.6 Automático de 6 velocidades: R$ 54.580

Voyage Trendline 1.0 Manual de 5 velocidades: R$ 52.640
Voyage Trendline 1.6 Manual de 5 velocidades: R$ 56.640
Voyage 1.6 Automático de 6 velocidades: R$ 59.990

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade
Publicidade