Lançamentos Vídeos

Ford lança Escape nos EUA, mas que mira o Compass no mercado brasileiro

Detroit (EUA) – Do outro lado, em outra América, a do Norte, a Ford apresentou com estilo o anti-Compass. Nasce para o mundo, da plataforma front-wheel drive unibody architecture, o SUV Escape, luxuoso, em versões híbridas padrão e plug-in, 4X2 e 4X4 com câmbio de oito marchas e 99,9% de chances de ser vendido no Brasil, mesmo não confirmado pelo vice-presidente da empresa, Rogélio Goldfarb, que defendeu ações estratégicas para a “nova Ford” focada nos SUVs e picapes globais.

Na rota do mercado brasileiro, mas antes em Detroit, vi de perto o Escape com boas chances de ser feito no México ou na Argentina. A planta de Camaçari, na Bahia, local de produção do EcoSport e da família Ka, estaria praticamente fora do páreo no atual estágio do negócio.

Mas, indo direto ao assunto, o carro vai ou não desembarcar no Brasil? Eu diria que sim. Escrevi acima e reforço: faça, a partir de hoje, a contagem regressiva para ver o modelo 2021 rodando em nossas ruas.

O Escape 2020 é um utilitário elegante, charmoso e dono de tecnologia invejável. Carro exibiu, em parte, o que foi apresentado na CES, em janeiro, em Las Vegas (EUA), quando a Ford propôs que o “invisível viraria realidade”. Com comunicação Ford Co-Pilot360 e uso de radares, nenhum motorista ou passageiro a bordo será pego de surpresa.

O Escape tem anjo da guarda eletrônico, sensores vigilantes para a repentina troca de faixa ou daquele pedestre que surge do nada e até mesmo alerta para ninguém com as mãos ao volante multifuncional dormir na estrada, porque inteligência a artificial estará de olho. Mas nem só da parte tecnológica vive o consumidor que deseja ter um SUV de status e, principalmente, estiloso.

LEIA MAIS

+ Agora é a vez do Fiesta se despedir com fechamento da planta da Ford em SP

+ Ford usa realidade aumentada para respostas mais rápidas na oficina

+ Novo Ford Fusion 2019 chega com mudanças no visual e parte de R$ 149.900

Por isso, o design é um show à parte, que entrega elegância por onde você observar. Faça um 360° graus e confira. A engenharia foi buscar elementos de esportividade na arquitetura do veículo com elementos, como a inspiração para a grade trapezoidal tirada do Mustang. O teto inclinado, frente e traseira com faróis e lanternas em harmonia e a silhueta suave são pontos que destaco no “style” do carro. Na parada, os retrovisores são rebatidos.

Vamos para Autonomia?

Tem de sobra com 643 quilômetros por tanque e, no modo híbrido de tração dianteira, são mais de 885 Km, segundo o fabricante. Entre os propulsores Ecoboost, destaque para o 1.5 das versões S, SE e SEL com 183 cv. O 2.0 entrega 253 vc com 38 Kgfm. O SE Sport e Titanium recebem o novo motor híbrido de ciclo Atkinson de 2.5 litros e câmbio CVT gerando 237 cv e máxima de 137 Km/h no modo elétrico. A chave é por botão de partida e a autonomia desse sistema é de 48 Km. O SUV mede no entre-eixos: 2,71 metros; no comprimento 4,58m; largura sem espelho: 1,88m e com 2,17m. A rodagem pode ser do aro 17 ao 19 no mais topado.

No modo Plug-in são cerca de 10 a 11 horas para carregar em tomada de 110 V e 3,5 horas na 240 V. Vale pontuar que o Escape híbrido possui quatro modos de adequação e necessidade do condutor com gasolina ou eletricidade. A bateria de íons de lítio, refrigerada por líquido, foi alojada sob os bancos de trás, sem tirar espaço do porta-malas. A do híbrido padrão, do tamanho de uma pasta, mede cerca de um terço do tamanho da que equipava o primeiro Escape Hybrid.

Espaço de minivan

É generoso nesse ponto, trazendo os bancos traseiros deslizantes. Detalhe que torna o Escape amigo dos caronas. No porta-malas, espaço para 1.060 litros com capacidade para acomodar quatro malas de 25 quilos.

Quanto ao painel e quadro de instrumentos, o cluster digital das versões mais completas é de 12,3 polegadas e, de quebra, se você acha que acabou, nada disso: peço permissão para reverenciar o sistema de dez alto-falantes da Bang & Olufsen, um dos maiores ícones mundiais em matéria de som. E disso eu gosto muito.

A partir do Escape SE, a tela flutuante de oito polegadas sensível ao toque – item do Ecosport e do Ka – é rápida e fácil de devorar com Sync 3 mais Android Auto ou Carplay para os applemaníacos. Mas a novidade é a sintonia com o Ford+Alexa, da Amazon, ofertando sensata entrega de tecnologia e o mundo de inteligência artificial na cabine. Para deixar a turma do celular 100% carregada não faltam conexões USB A e C, 12 volts e a base de carga por indução no console central.

A Montadora também vai oferecer no utilitário esportivo o piloto automático adaptativo e o assistente de estacionamento (ele faz tudo sozinho). O FordPass Connect é outro recurso de série que entrega conexão Wi-Fi 4G LTE para até 10 dispositivos móveis, com serviço de assinatura compatível. Perguntei pelo 5G aos engenheiros que cuidaram da parte tech e a resposta foi direta: tá na mão. Pronto acho que contei tudo do carro.

Quanto ao test-drive, perguntei ao time da Ford quando seria. Eles comentaram que nada podem afirmar porque precisam confirmar antes o que a rede de concessionárias já confirmou nos bastidores. No Brasil serão mais três novos SUVs somados ao atual Eco e Edge e duas novas picapes. Vamos atrás porque dirigimos a F-150 Raptor 2019, mas isso conto depois.

Baixe meu E-book

Inscreva-se para receber seu e-book gratuitamente

Acompanhe nosso canal

RET T-Cross
RET Virtus