EXCLUSIVO: BYD terá dois modelos híbridos ainda esse ano para o mercado nacional

Além dos elétricos Tam e Ran, o primeiro, um SUV, já apresentado e o segundo, um sedã, com lançamento para o dia 21 de abril no Brasil, a chinesa BYD vai trazer novos modelos híbridos. A gigante está se expandindo para os mercados globalizados e por aqui vai ocupar um plano inicial nas capitais. A promessa de fábrica poderá se tornar realidade em 2024.

LEIA MAIS

+ TAN EV: NOVO SUV ELÉTRICO DE 7 LUGARES CHEGA PARA REVOLUCIONAR MERCADO

Entre os planos da BYD, que dá seus primeiros passos, está a fabricação nacional de novos veículos inéditos no país. Além disso, um dos pilares da estratégia da fabricante está na aposta dos híbridos, com uma proposta mais alinhada à atual situação é tendência de crescimento do mercado brasileiro.

Considerados a ponte para o carro 100% elétrico, os híbridos possuem a expectativa de serem responsáveis pelo maior número de vendas. Para o Brasil, confirmo a importação do Qin Plus e o Song plus, um sedã e um SUV médio respectivamente.

O utilitário já conhecido por alguns candidatos à revenda entra na mira do Compass, por exemplo. Os modelos chegarão em breve com aposta no design global da marca e uma pegada mais esportiva. A garantia é que sejam apresentados no novo salão do automóvel de São Paulo, entre 6 e 14 de agosto, em Interlagos.

Adicional a isso, existem ainda os veículos de frota como o terceiro pilar da BYD, além dos elétricos e híbridos. Já vendido por aqui está o T3, que foi o furgão elétrico mais emplacado da marca no ano passado. No portfólio, um monovolume elétrico voltado para mobilidade.

Todos os modelos citados estarão disponíveis dentro das concessionárias BYD que no decorrer do próximo semestre, serão ampliadas no país. Até o momento, 13 capitais e duas cidades do interior de São Paulo já possuem o planejamento concreto de receber as lojas da marca até o final deste mês.

Na chamada “fase 2”, outras cidades irão receber representantes da marca chinesa. A ideia é ter grupos fortes regionalmente para se ter entregas a médio prazo e uma capitalaridade estadual significativa.

Quanto aos carros
A BYD estreou a nova tecnologia híbrida e um novo motor de 1.5 litro batizado de Xiao yun. O forte do conjunto mecânico está no baixo consumo com média de 3,8 l/100km. Em tempos de combustível nas alturas pode esperar rendimento numa projeção de 0 a 100 Km/h em pouco mais de 4 segundos no Qin Plus, sedã que tem porte de Arrizo 6 Pro. Lembro que o mesmo propulsor servirá ao SUV novo médio.

O Song, de 4,7 metros, tem um design que eles chamam de “dragão de oito faces”. Com uma grande grade frontal e acabamento mais requintado por dentro. Pelo porte do Tam já posso esperar uma zona de capricho e arquitetura. Os modelos virão de série com seis airbags, banco do motorista com ajuste elétrico, central multimídia com imagem panorâmica 360.

A autonomia vai girar em torno de 50 Km a 110 Km no modo elétrico no propulsor que combinado gera entre 180 e 190 cavalos em dados preliminares. Somente o gasolina 1.5 tem 110 cv. Para carregá-lo pense na mesma medida do carregador rápido de 80% da carga em 30 minutos.

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade
Publicidade