Entenda porque os SUVs da CAOA Chery estão vencendo rivais em comparativos

Você já deve ter assistido, ouvido ou lido uma publicidade da CAOA Chery na TV, rádio ou nas mídias impressas ressaltando que seus SUVs venceram comparativos realizados por importantes veículos da imprensa automotiva. Os que mais chamaram a atenção foram as vitórias de Tiggo 5X e Tiggo 7 sobre Audi Q3 e Jeep Compass, respectivamente. Esses comparativos se destacam pelo fato de os modelos da CAOA Chery terem superado dois rivais consolidados no mercado brasileiro, incluindo um modelo premium e outro que é o SUV médio mais vendido no país. Mas porque será que os utilitários de tecnologia chinesa conseguiram superar esses importantes concorrentes? É isso que vamos tentar desvendar agora.

Observando mais atentamente os comparativos, podemos adiantar que os modelos da CAOA Chery se destacaram e venceram seus rivais principalmente devido ao custo-benefício. Mas o que isso quer dizer? Que Tiggo 5X e Tiggo 7 entregam mais, cobrando menos. Vamos explicar separadamente.

Tiggo 5X

Um SUV compacto por fora, mas com espaço interno maior do que muitos utilitários de categoria maior. Quem garante essa folga para o passageiros, é o entre-eixos avantajado do modelo da CAOA Chery de 2.630 mm, maior 30 mm que do Audi Q3, por exemplo, apesar de o Tiggo 5x ser 50 mm mais curto que o rival alemão.

Além o espaço interno, o Tiggo 5x também não ficou atrás do modelo da Audi no quesito qualidade do acabamento. O capricho no visual do interior do CAOA Chery é igual ou até mesmo superior a alguns modelos denominados “premium”. Volantes, saídas de ar-condicionado, portas laterais e alavanca de câmbio, por exemplo, trazem detalhes cromados. Os materiais possuem toque macio e os bancos, revestidos com material premium, têm costura na cor vermelha.

Ainda no interior, o bem-estar e a luminosidade são proporcionados por um teto solar panorâmico (vidro fixo) que tem 1.018 mm de comprimento por 784 de largura. Uma cortina de acionamento elétrico isola o compartimento do calor com apenas um toque

No centro do painel está uma tela HD central multimídia de 9 polegadas sensível ao toque, grande destaque da parte interna do Tiggo 5X, que permite uma experiência interativa, por meio de conectividade de smartphones com Apple Car Play e espelhamento do sistema Android. Esses itens, somados às rodas de 18 polegadas como também ao sistema de abertura de portas e partida do motor sem chave, que são de série no Tiggo 5X TXS (R$ 98.990), só vão aparecer no Q3 em versões mais caras, que passam dos R$ 150 mil.

Vale ressaltar que o Tiggo 5X parte de R$ 86.990 na versão T, que já vem muito bem equipada, não tendo rival nessa faixa de preço com tamanho custo-benefício. Todas as versões são puxadas pelo motor 1.5 turboflex de 150 cv de potência e transmissão automática de dupla embreagem e seis velocidades. Esse conjunto garante um desempenho satisfatório no SUV compacto e garante eficiência no consumo também.

Tiggo 7

A parada para o Tiggo 7 foi ainda mais dura: ter que enfrentar o líder de vendas entre os SUVs médios, o Jeep Compass. Mais uma vez, o custo-benefício do CAOA Chery levou vantagem. O SUV de luxo da marca parte de R$ 94.990 e não tem rivais nessa faixa de preço pelo que ele oferece. Por isso a versão comparada por uma grande revista do setor com o Compass foi a TXS, que custa 116.990 e vem “recheada”.

O Tiggo 7 já saiu na frente no quesito dimensões, pois tem entre-eixos maior, o que garante mais espaço interno, principalmente para os passageiros do banco de trás. Além disso, o CAOA Chery também tem porta-malas maior (414 litros contra 410 l) podendo chegar a 1.100 litros, no caso do Tiggo 7, ao rebater os assentos traseiros.

Na mecânica, o Tiggo 7 também levou vantagem sobre o rival. O motor 1.5 turbo foi mais rápido nos testes de aceleração da revista (0 a 100 km/h em 11,2 s contra 11,8 s) em comparação ao motor 2.0 aspirado do rival. Por ter um propulsor menor (em volume) e mais moderno, o SUV da CAOA Chery também se saiu melhor nas medições de consumo, quando marcou 11,4 km/l na cidade e 14,1 km/l na estrada. O Compass, ainda segundo o comparativo, registrou 9,7 km/l e 13.3 km/l, respectivamente, com gasolina.

Mas foi de fato no custo-benefício que, mais uma vez, o modelo da CAOA Chery se destacou diante do rival. O Tiggo 7 TXS tem ar-condicionado de duas zonas, ESP, central multimídia, piloto automático, painel digital, câmera de ré e sensores de estacionamento, de chuva e de acendimento dos faróis. Mas isso o Compass também oferece na mesma faixa de preço.

O que diferencia o modelo chinês (fabricado no Brasil) do seu rival são: teto solar elétrico, revestimento de couro nos bancos, volante e portas, banco com ajuste elétrico para o motorista, chave presencial com botão de partida, câmera 360º, sensores de estacionamento dianteiros, além do seletor do modo de condução.

Conclusão

Deu para notar que a CAOA Chery não entrou no mercado brasileiro para brincadeira. Além de “rechear” seus carros de equipamentos, o que garante o custo-benefício imbatível, a marca vem investimento pesado no pós-venda para aumentar a confiabilidade de seus produtos perante os consumidores (veja aqui). Vale ressaltar a garantia de 5 anos para os modelos da marca.

A ideia aqui é sugerir que você faça como vários meios da mídia automotiva fizeram: compare! Vá a uma revenda da marca para fazer um test-drive e pense sempre no custo-benefício antes de fechar negócio. Afinal, quem é que não gosta de pagar menos e levar mais?

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade
Publicidade