Publicidade

Entenda como funciona uma gasolina ecoaditivada no motor do seu carro

A sustentabilidade virou um dos temas mais debatidos no mundo, nos mais diversos segmentos da sociedade. Neste mês, praticamente todas as nações se reuniram no Egito para tratar do tema na COP27, Conferência das Partes organizada pelas Nações Unidas (ONU) para discutir ações de enfrentamento ao desafio global das mudanças climáticas.

Tão importante quanto o debate do tema é buscar formas de fazer a sua parte no dia a dia. É possível, por exemplo, reduzir em 50% a emissão de poluentes por parte do seu carro. Mesmo que você rode pouco, saiba cada grama a menos de poluição no ar importa.

Uma forma de fazer isso é usar um combustível Ecoaditivado. No Brasil, a Dislub/Equador Energia foram pioneiras em oferecer uma gasolina com essa característica. A Duramais é um sucesso, tanto que ganhou os mesmos atributos com diesel e está chegando também como etanol.

Mas como ele funciona?

O combustível recebe um ecoaditivo que acelera o processo de combustão. É uma reação química capaz de viabilizar um processo mais rápido. Ele pega uma parte do combustível que não foi queimado e faz queimar. Melhorando o rendimento do veículo e reduzindo a emissão de poluentes.

Essa tecnologia dos combustíveis Duramais se chama GreenPlus, que polui até 50% menos e traz uma economia de combustível de até 10%. Desenvolvido na Califórnia, nos Estados Unidos, pela Biofriendly Corporation, a Duramais a tem nanotecnologia GreenPlus que reorganiza as moléculas de combustível, agilizando o processo de combustão.

O produto, agraciado com a ecoetiqueta da ONU, já é utilizado no transporte público da Alemanha, virou política pública na Colômbia e está disponível ao consumidor em postos nos Estados Unidos e Argentina, em países na Europa, Ásia e Oriente Médio. Além de estar presente em frotas de caminhões e navios, geradoras de energia e várias das maiores companhias de petróleo do mundo. Além disso, é certificado pela Organização das Nações Unidas (ONU) por estar alinhado aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) previstos na Agenda 2030.

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade
Publicidade