Mercado Recomendamos

Entenda as razões para o Corolla ter vencido os principais prêmios no país

Quando a nova geração do Corolla foi apresentada no Brasil, em setembro de 2019, ficou claro, ao primeiro olhar, a evolução do sedã mais vendido no mundo. Mas as mudanças foi muito além do visual jovial e moderno. O best-seller da Toyota passou por uma revolução tecnológica em vários aspectos, que vão da mecânica, como o inédito motor híbrida-flex, até os equipamentos de segurança semiautonôma que elevaram o patamar do segmento. Esses são alguns dos pontos que explicam a enxurrada de prêmios que o novo Corolla levou desde o seu lançamento. Entre eles, o de Carro do Ano da Revista Auto Esporte em duas categorias: Carro do Ano e Motor do Ano (2.0 ou acima). Mas será que o consumidor vai sentir todos esses atributos vencedores de prêmios ao dirigir o sedã da Toyota? É isso que agora podemos responder, ponto a ponto, após testar as principais versões do modelo.

DESIGN

O Corolla é o sedã médio mais vendido no Brasil há muitos anos. Um dos motivos para o sucesso em diferentes faixas de idade está no desenho do carro. A Toyota sempre conseguiu reunir modernidade e requinte em linhas sóbrias, o que agrada a diferentes públicos no mercado. A nova geração foi mais ousada e o resultado, como esperado, foi um sucesso. O novo Corolla ficou mais jovem ao conseguir incluir a esportividade no desenho, sem perder o requinte que seus clientes exigem há tantos anos.

Um dos pontos que mais chamam a atenção no visual novo Corolla é o conjunto óptico. A assinatura em LED dos faróis e lanternas casam perfeitamente com o desenho da carroceria. A grade dianteira superior é conectada aos faróis de desenho longo e angular, que, por sua vez, alongam-se até as laterais do veículo, dando-lhe um caráter mais dinâmico.

MOTORES

Que o novo Corolla ficou mais bonito, nós podemos constatar ao olhar para o carro nas ruas ou até mesmo pelas fotos acima. Mas é sob o capô que está a maior revolução da nova geração do sedã da Toyota. São duas opções de conjunto mecânico que conseguem atender à diferentes demandas e necessidades.

O premiado 2.0L Dynamic Force Dual VVT-iE 16V DOHC de ciclo Atkinson Flex, que rende 177 cv de potência a 6.600 rpm, quando abastecido com etanol, e 169 cv, a 6.600 giros, com gasolina. O torque máximo abastecido com etanol ou gasolina é 21,4 kgfm a 4.400 rpm. Ele está disponível nas três versões de acabamento (GLI, XEI e Altis).

O 2.0L Dynamic Force é acoplado à inédita transmissão Direct Shift de 10 marchas, que proporciona a suavidade de uma transmissão CVT convencional com uma sensação de aceleração direta. Para isso, os engenheiros da Toyota acoplaram uma engrenagem mecânica que atua na arrancada do veículo, melhorando a aceleração do veículo em 1ª marcha. O resultado é uma transmissão altamente eficiente em qualquer faixa de velocidade.

Esse conjunto acelera muito e é muito eficiente na estrada. Como sobra potência, a transmissão está sempre deixando o carro em baixas rotações, o que garante um consumo moderado de combustível. Mas se você precisar de força, ao menor toque no pedal do acelerado, o sedã responde com uma pegada esportiva, o que nos chamou muito a atenção.

Mas nada nos impressionou mais no novo Corolla do que o inédito sistema híbrido que combina três motores, dois elétricos e um a combustão com tecnologia flex acoplado à transmissão hybrid transaxle. O espanto não está só no fato de esse sistema (híbrido flex) ser inédito no mundo, mas sim nos números de consumo que conseguimos fazer com o Corrola Altis Hybrid na estrada e, principalmente, na cidade. Vamos falar sobre isso mas para frente. Primeiros vamos aos dados oficiais.

O sistema híbrido da Toyota, nesta nova geração do Corolla, combina um motor a gasolina de 1.8L VVT-i 16V de ciclo Atkinson flex, com 101 cv de potência a 5.200 giros quando abastecido com etanol, e 98 cv também a 5.200 rpm, quando abastecido com gasolina, e 14,5 kgfm de torque a 3.600 rpm (abastecido com etanol ou gasolina). Esse motor funciona em conjunto com dois motores elétricos (MG1 e MG2) de 72 cv de potência e 16,6 kgfm de torque, garantindo aceleração suave e excelente conforto ao rodar em qualquer tipo de condução.

O Novo Corolla possui sistema de freios regenerativos, que acumula a energia cinética gerada pelas frenagens e a transforma em energia elétrica, alimentando a bateria híbrida. Isso garante maior autonomia ao modelo no modo elétrico, também contribuindo para economia de combustível.

CONSUMO

Agora que entendemos como funciona essa complexa e inédita tecnologia híbrida-flex, podemos falar do que mais nos fez apreciar e recomendar o Corolla Altis Hybrid: o consumo de combustível. Segundo o INMETRO, o Corolla híbrido é capaz de rodar 14,5 km/l na estrada e 16,3 km/l na cidade quando abastecido com gasolina. Com etanol, o modelo roda 9,9 km/l na estrada e 10,9 km/l na cidade. Além disso, ele é o carro movido a etanol mais eficiente do Brasil com 1,38 MJ/km.

Certo, esses números são muito bons, mas nada para deixar seu queixo caído. Mas, espere. Nós rodamos cerca de 1.000 km com o novo Corolla Hybrid, mesclando entre os congestionamentos na cidade e a liberdade das estradas, e ainda usamos os dois tipos de combustível (veja o teste completo aqui).

Testamos a versão híbrida do Corolla na cidade e na estrada / Foto: Bruno Vasconcelos

Podemos resumir dessa forma: com etanol, conseguimos fazer (sempre com o ar-condicionado ligado) uma média de 11,6 km/l no 100% estrada e 13,6 km/l no 100% cidade. Com gasolina os números assustam: foram 16,4 km/l na cidade e 18,3 km/l na cidade. Isso quer dizer que, com um tanque de 43 litros do Altis Hybrid cheio do derivado de petróleo podemos conseguir uma autonomia de 786 km. São quase 800 km rodando dentro da cidade. Sabe quantas vezes você terá que encher o tanque no mês? Faça as contas de quanto você roda e também ficará espantado como nós ficamos.

SEGURANÇA

Depois de apresentar os dados da mecânica do novo Corolla nem precisaríamos de mais argumentos para justificar tantos prêmios para o sedã. Mas é importante falar sobre um dos principais pilares da Toyota que recebeu grande atenção na nova geração do Corolla, que é a segurança de motorista e passageiros. O novo Corolla é o sedã médio com mais itens de segurança do Brasil.

Isso quer dizer que desde a versão de entrada GLi, o modelo já vem dotado de sete airbags (dois frontais, dois laterais, dois de cortina e um de joelho para o motorista), câmera de ré com linhas de distância com projeção na central multimídia, faróis com acendimento automático e com ajuste de altura, controle eletrônico de estabilidade (VSC), controle eletrônico de tração (TRC), sistema de assistência ao arranque em subida (HAC), sistema ISOFIX para fixação de cadeirinhas infantis no banco traseiro e mais.

No entanto, a maior estrela da Toyota nesse quesito é o exclusivo pacote de segurança ativa Toyota Safety Sense (TSS), disponível nas versões Altis a combustão e híbrida. Este sistema conta com um radar de ondas milimétricas combinado com uma câmera monocular para detectar uma variedade de perigos e alertar o motorista.

As tecnologias incluídas nesse pacote incluem o Sistema de Pré-Colisão Frontal (PCS), Sistema de Alerta de Mudança de Faixa com condução assistida (LDA), Faróis altos automáticos (AHB) e o Controle de Cruzeiro Adaptativo (ACC).

Se você busca por mais segurança para você e sua família contra a violência nas grandes cidades, a Toyota oferece blindagem certificada marca. O Corolla, por sinal, é o carro que é mais submetido à blindagem no  Brasil.

É importante ressaltar que a Toyota oferece e 5 anos de garantia para o Corolla. Isso mostra a confiança que a marca tem no produto – o que reflete na confiabilidade, um dos pontos mais favoráveis à Toyota no Brasil. O sistema híbrido tem garantia estendida de 8 anos.

Desde a versão de entrada GLi o modelo conta com ar-condicionado manual com filtro antipólen e ar quente, banco do motorista com regulagem para seis ajustes – altura, distância e inclinação – (também disponível na versão Altis híbrida), banco do passageiro dianteiro com regulagem manual para quatro ajustes (distância e inclinação), direção eletroassistida progressiva (EPS), computador de bordo com tela TFT de 4,2” de alta resolução, vidros dianteiros e traseiros com acionamento elétrico por um toque e função antiesmagamento e sistema de áudio central multimídia Toyota Play com tela sensível ao toque de 8”, rádio AM/FM, função MP3, entrada USB, Bluetooth, conexão para smartphones e tablets com Android Auto, Apple CarPlay e SDL.

A versão XEi adiciona os seguintes itens: ar-condicionado automático, controle de velocidade de cruzeiro, modo de seleção de condução Sport, paddle shift, sistema de destravamento das portas por sensores na chave (Smart Entry), sistema de partida por botão (Start Button/Push Start), faróis de neblina dianteiros em LED e espelho retrovisor interno eletrocrômico.

Já a versão Altis 2.0L Dynamic Force adota faróis dianteiros em LED e o exclusivo pacote de segurança ativa Toyota Safety Sense, que inclui Sistema de Alerta de Mudança de Faixa (Lane Departure Alert – LDA), Controle de Velocidade de Cruzeiro Adaptativo (ACC), Farol Alto Automático (Auto High Beam – AHB), e Assistente de Pré-Colisão (Pre-Crash System – PCS) com alerta sonoro e visual e, se necessário, frenagem automática (comandos podem ser controlados também pelo volante)

Além disso, tem como item de série o pacote premium composto por: ar-condicionado automático Dual Zone com sistema S-Flow, banco do motorista com regulagem elétrica para oito ajustes (altura, distância, inclinação ou altura com distância), espelhos retrovisores externos eletro-retráteis com regulagem elétrica e rebatimento automático ao fechar o veículo, teto solar elétrico, limpador do pára-brisa com sensor de chuva e faróis e lanternas traseiras em LED.

Na versão híbrida, o Altis conta com painel de instrumentos com tela TFT de 7” digital e colorida com computador de bordo e como opcional o pacote Premium descrito acima.

SBD Tiggo

Baixe meu E-book

Inscreva-se para receber seu e-book gratuitamente

300×250 NEO Blindados
RET Autoparvi Corolla