Recomendamos Vídeos

Elegemos cinco razões para você colocar um Jetta GLI na garagem

SBD Q3

A chegada da versão esportiva do sedã médio da Volkswagen aqueceu as vendas e fez o Jetta encostar no TOP 3 de um dos segmentos mais disputados do mercado nacional. O preço na casa dos R$ 145 mil assustou muita gente no primeiro momento, por essa razão resolvemos estudar o modelo e elencar as razões que têm feito muita gente escolher a versão topo de linha do Jetta. Se você está em dúvida sobre qual carro comprar nessa faixa de preço, talvez você tome uma decisão até o final desta matéria. Acompanhe:

Os designes da Volkswagen conseguiram dar ao GLI o visual esportivo, mas, ao mesmo tempo, sem exageros. O estilo sóbio das linhas do sedã casaram muito bem com destaques exclusivos da versão. A proposta de design foi deixar o modelo com a aparência mais baixa e dar uma atitude única ao sedã esportivo. A parte inferior do veículo é toda contornada por elementos escuros e as rodas de 18 polegadas (pneus 225/45 R18) têm estilo dinâmico (direcional), ou seja, não são simétricas, o que resulta em um visual exclusivo e em harmonia com a proposta do veículo.

Destaque para o para-choque dianteiro – exclusivo para essa versão – com design mais esportivo, para a grade superior com elementos em formato de colmeia e para o friso horizontal vermelho conectando os faróis. A barra que conecta a parte superior dos faróis, cromada nas demais configurações, é preta no Jetta GLI. Já a parte inferior dos faróis é unida por um filete vermelho, evidenciando o DNA esportivo.

Falando em faróis, o conjunto Full LED do Jetta GLI tem design diferenciado em relação às demais versões, dando ainda mais personalidade ao modelo esportivo.

Na traseira chamam a atenção o difusor na parte inferior e o aerofólio na tampa do porta-malas, ressaltando a proposta do modelo. A saída dupla de escape cromada e toda a logotipia do modelo em vermelho complementam o conjunto. Em tempo: as pinças de freio dianteiras são pintadas em vermelho.

LEIA MAIS

+ Será que o Jetta GLI é melhor que o Golf GTI? A gente testou e responde

O interior do Jetta GLI mescla dois elementos essenciais: esportividade e a luxo. O interior escuro destaca os detalhes esportivos, como: forração do teto, colunas, laterais das portas, painel e bancos.

Esse tom escuro, além de ser aconchegante e destacar a esportividade, deixa em evidência os elementos cromados do volante (o mesmo do GTI, com base reta), capas dos pedais e soleiras de porta. A ambientação escura também favorece os detalhes em vermelho, presentes nas costuras do banco, no volante e nos tapetes.

Modelo mais esportivo da sétima geração do sedã, o Jetta GLI mantém as proporções da linha. São 4.709 mm de comprimento, 1.799 mm de largura, 1.478 mm de altura e 2.680 mm de entre eixos (o que garante ótimo espaço interno). O porta-malas tem capacidade de 510 litros.

Se no visual exterior e interior o GLI já passa a ser interessante, quando falamos de mecânica e performance, é que o sedã mais rápido da Volks no Brasil se destaca. Isso porque o motor 350 TSI do Jetta GLI é o multipremiado 2.0 TSI, da família EA888, que também equipa no mercado nacional Golf GTI, Tiguan R-Line e Passat.

São 230 cv a 4.700 rpm, mantendo-se até 6.200 rpm. O torque máximo é de 35,7 kgfm (350 Nm), na faixa de 1.500 rpm a 4.600 rpm. A transmissão é a DSG, de dupla embreagem, com seis marchas.
A combinação de baixo peso da carroceria, escalonamento preciso de marchas, alta potência e torque elevado já em baixas rotações não poderia ser diferente: um sedã esportivo de verdade. O Jetta GLI acelera de 0 a 100 km/h em 6,8 segundos e a velocidade máxima é de 250 km/h. Mais rápido que o Golf GTI.

Mais do que ser um carro rápido, o Jetta GLI é um sedã que oferece prazer ao dirigir – um benefício mandatório dos modelos desenvolvidos sob a Estratégia Modular MQB, que garante conforto de rodagem e desempenho dinâmico.

O Jetta GLI é equipado de série com direção progressiva, sistema permite aos condutores fazer curvas com menor movimentação do volante. Com respostas mais diretas, a direção progressiva diminui o trabalho do volante perceptivelmente em manobras e ao estacionar, em comparação aos sistemas de direção convencionais, que trabalham com uma relação de redução constante.

Outro componente que colabora para uma condução mais refinada é o sistema de suspensão independente nas quatro rodas. Resultado: dirigibilidade única entre os sedãs médios à venda no Brasil.

Versão topo de linha do Jetta, o GLI vem com quase tudo que se tem direito de equipamentos da Volkswagen. “Active Info Display”, controlador automático de velocidade (ACC), Front Assist com função City Emergency Brake, Sistema de Frenagem Pós-Colisão e regulagem automática do farol alto (FLA), são itens de série. O único opcional é o teto solar panorâmico, que abrange mais da metade da área do teto do veículo.

Quando o assunto é conforto e conveniência, o sedã Volkswagen conta com volante multifuncional de couro com shift paddles, bancos de couro (os dianteiros contam com regulagem elétrica e sistema de aquecimento – o do motorista oferece ainda três posições de memória) e sistema de seleção do perfil de condução e iluminação ambiente ajustável em 10 tonalidades.

O recurso de Seleção do Modo de Direção inclui quatro opções: “Eco”, que privilegia a economia de combustível, “Normal”, que mantém os ajustes de fábrica, “Sport”, para uma condução mais esportiva, e “Individual”, no qual é possível ajustar os parâmetros de direção, transmissão e outros assistentes de condução da forma que o condutor preferir.

Na parte sonora, o Jetta GLI conta de série com o sistema de som da grife Beats, com 300 Watts e amplificador digital de 8 canais. O som de alta fidelidade é fornecido por 4 alto-falantes, 2 tweeters e um subwoofer com ajustes especiais.

O Jetta GLI traz nada menos do que o sistema de infotainment mais avançado entre os sedã médios no Brasil: o “Discover Media” com tela de 8”, que permite conectividade avançada com os smartphones por meio do App-Connect (Android Auto, Apple CarPlay e Mirrorlink) e oferece navegação integrada.
Além de tudo disso, as três primeiras revisões gratuitas (10.000 km, 20.000 km e 30.000 km) na linha do Jetta, incluindo o esportivo GLI.

5) Segurança comprovada

Outra característica marcante dos modelos provenientes da Estratégia MQB, como o Jetta GLI, é a segurança. Prova disso é que o Jetta atingiu a nota máxima de segurança em testes realizados pelo National Highway Traffic Safety Administration – NHTSA (órgão de segurança nos Estados Unidos). O modelo conquistou 5 estrelas (de cinco possíveis) nos testes de colisão frontal, lateral e de sobreposição. Foram avaliados também todos os dispositivos eletrônicos de segurança e assistência à condução oferecidos de série.

Seis airbags (dois frontais, dois laterais e dois do tipo cortina), Bloqueio Eletrônico do Diferencial, sistema Start/Stop e Função de Frenagem de Manobra (RBF) também fazem parte da ampla lista de série do GLI.

Por falar em freios, o Jetta GLI tem discos de freios cerca de 10% maiores, em comparação às demais versões do modelo. No GLI, os freios dianteiros têm discos ventilados de 312 milímetros. Na traseira os discos têm 300 milímetros. O sistema possui recurso BSW, de secagem dos discos de freio dianteiros, para ajudar a remover a água e dar mais segurança na frenagem em dias chuvosos.

O sistema de freios do Jetta GLI também traz as tecnologias de distribuição eletrônica da pressão de frenagem (EBD) e de assistência hidráulica à frenagem (HBA). E mais: o GLI tem freio de estacionamento eletroeletrônico, com acionamento por meio de botão e função Auto Hold.

SBD T-cross

Baixe meu E-book

Inscreva-se para receber seu e-book gratuitamente

Acompanhe nosso canal

300×250 NEO Blindados
RET Autoparvi Corolla
RET Q3
RET Geral Audi
RET A3