Fiat Cronos Precision é completão e anda bem

A Fiat foi por muitos anos a marca campeã de vendas no Brasil, perdendo a liderança nos últimos dois anos para a Chevrolet. Mesmo sendo a que mais emplacava carros, a montadora italiana sempre conquistou sucesso com modelos populares e utilitários pequenos. Ver carros da Fiat acima dos R$ 60 mil nas ruas nunca era algo muito fácil. O trio Palio/Uno/Strada sempre sustentou a marca no topo do mercado. Essa falta de carros premium afetou por muito anos o segmento de sedãs médio para a Fiat. O último três volumes da marca que se deu bem por aqui foi o Tempra. Já o Linea não teve o mesmo apelo e teve vida breve. A Fiat está iniciando um novo capítulo nessa novela com a chegada do Cronos. Mesmo sendo um sedã compacto, o modelo na versão topo de linha, a Precision tem atributos (e preço) de sedã médio. E foi essa versão que testamos.

O Cronos se beneficia por ter um visual moderno e de pegada jovial, o que deve atrair um público mais jovem que não apostava na marca. A dianteira se destaca por traços fortes, com aspecto musculoso, e capô alongado, estilo típico de modelos esportivos. Essa característica é reforçada pelos faróis, que invadem as laterais com uma assinatura em LED, e é complementada pela grade com elemento central cromado.

As laterais se conectam harmonicamente à traseira alta e ampla, com lanternas em LED com desenho angulado. A tampa abriga um dos maiores porta-malas da categoria, com impressionantes 525 litros de capacidade.

O estilo arrojado se reflete no interior, que segue a linha dos últimos lançamentos da Fiat, como Argo e Toro. O olhar é atraído para o sistema multimídia Uconnect Touch de 7 polegadas, em estilo flutuante como um tablet e compatível com Apple CarPlay e Android Auto, de série em quatro das cinco versões, permitindo acessar Waze e WhatsApp, entre outros aplicativos.

O pacote tecnológico do Cronos é generoso, como destaques para o iTPMS – sensor de pressão dos pneus – de série em todas as versões –, o quadro de instrumentos com display digital de 7 polegadas em alta definição, o sistema Start&Stop para economia de combustível, partida por botão sem chave, espelhos retrovisores externos com rebatimento elétrico, tilt down e puddle lamps (luzes de cortesia que iluminam o piso à frente das portas), sensores de chuva, crepuscular e ofuscamento, ar-condicionado automático digital, câmera de ré com linhas dinâmicas, sensor de estacionamento, direção elétrica e o sistema de partida a frio sem tanquinho. Alguns desses equipamentos são opcionais mesmo na versão topo de linha, mas estavam incluídos na versão que testamos.

O conjunto mecânico é o velho conhecido (recentemente modernizado) 1.8 E.torQ EVO, com transmissão automática de 6 marchas. O motor é mais que suficiente para puxar o sedã de pouco mais de 1.200 kg. O câmbio tem mudanças de marchas suaves, mesmo se você pisar com gosto no acelerador. Só um pouco indeciso em algumas retomadas, mas nada que lembre as antigas caixas automatizadas da Fiat. Testamos o modelo apenas na cidade e o consumo médio ficou em 9,6 km/ com litro de etanol.

Se o Cronos Precision, que custa a partir de 69.990, mas passa dos R$ 82 mil com os opcionais, será capaz de colocar a Fiat no mapa dos sedãs mais caros, só o mercado dirá. É um carro bom de dirigir (melhor que o hatch Argo) e tem equipamentos que o coloca no mesmo patamar de seus rivais (Virtus, City e HB20S).

Ficha técnica (Cronos Precision AT)

Mecânica

Cilindrada total: 1.747 cm³  

Potência máxima: 135 cv (gasolina)/ 139 cv (etanol) a 5.750 rpm 

Torque máximo: 18,8 kgfm (gasolina)/ 19,3 kgfm a 3.750 rpm (etanol)

Transmissão automática de seis velocidades

Suspensão dianteira/traseira 

Tipo: McPherson com rodas independentes, braços oscilantes inferiores transversais com barra estabilizadora

Tipo: Eixo de torção com rodas semi independentes

Direção

Tipo: Elétrica com pinhão e cremalheira

Peso do veículo

Em ordem de marcha: 1.248 kg

Capacidade de carga: 400 kg

Carga máxima rebocável (reboque sem freio): 400 kg

Dimensões externas

Comprimento do veículo: 4.364 mm

Largura do veículo: 1.726 mm

Altura do veículo: 1.516 mm

Distância entre-eixos: 2.521 mm

Bitola dianteira: 1.465 mm

Bitola traseira: 1.498 mm

Altura mínima do solo: 165 mm

Volume do porta-malas: 525 litros

Tanque de combustível: 48 litros

Desempenho

Velocidade máxima: 196 km/h (gasolina)/ 198 km/h (etanol)

0 a 100 km/h: 9,6 s (gasolina)/ 9,2 s (etanol)

Consumo

Ciclo urbano: 11,6 km/l (gasolina)/ 8 km/l (etanol)

Ciclo estrada: 13,8 km/l (gasolina)/ 9,6 km/l (etanol)

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade
Publicidade