Citroën C3 tira zero estrela no Latin NCAP e Stellantis diverge

O Latin NCAP divulgou na manhã desta quinta-feira (13) o resultado do teste de colisão do Citroën C3. O hatch, fabricado no Brasil, recebeu um total de zero estrela – a nota varia entre zero e cinco estelas.

Confira o vídeo:

Segundo o Latin NCAP, o resultado foi devido a instabilidade da estrutura e proteção fraca na colisão frontal. A Stellantis, por outro lado, afirmou que segue todas as regulamentações vigentes.

Além disso, o NCAP ainda ressaltou que a falta de proteção lateral de cabeça e falta de alerta para o uso de cinto de segurança, contribuíram para o resultado. O novo C3 é equipado com

“O impacto frontal apresentou proteção fraca no tórax do motorista e proteção marginal no tórax do passageiro, provavelmente explicada pela falta de pré-tensionadores dos cintos de segurança. A estrutura e a área dos pés foram classificadas como instáveis. O impacto lateral do poste não foi realizado porque o veículo não oferece proteção lateral padrão ou opcional para a cabeça. A proteção contra chicotada (whiplash) teve um desempenho ruim no pescoço adulto”, ressaltou o Latin NCAP.

O Lembrete do Cinto de Segurança está disponível apenas no banco do motorista dianteiro, mas “não atende aos requisitos do Latin NCAP e não está disponível para o passageiro da frente ou fila traseira”.

LEIA MAIS
+ Jeep Renegade com 2 airbags tira 1 estrela no Latin NCAP

Para o secretário-geral do Latin NCAP, Alejandro Furas, a Stellantis vem desconsiderando a proteção básica para os latino-americanos. “Com esse resultado, somado ao fraco desempenho de Strada, 208, Cronos/Argo, entre outros, o Latin NCAP os incentiva fortemente a rever esses requisitos que estão longe do que os consumidores da região reivindicam e merecem”.

Resposta da Stellantis
“A Stellantis afirma seu compromisso com a proteção veicular, desenvolvendo veículos modernos e alinhados com o segmento. Reafirma ainda que seus automóveis atendem todas as regulamentações vigentes”.

Artigos Recentes