Publicidade

Byd lança o Han EV no Brasil e mostra que o sedã impressiona

Publicidade

RIO DE JANEIRO – Vamos direto ao ponto. Você ainda acha que um carro chinês é incapaz de provocar algum tipo de suspiro? Mesmo que seja de leve? Se sim, comece a rever esse conceito ou meio preconceito. Os tempos são outros, mudaram demais. A Byd trouxe mais um automóvel elétrico para o mercado nacional: o Han EV, lançado oficialmente para o Brasil, aqui no Rio de Janeiro, com o status de ser o sedã elétrico mais vendido da China, contabilizando mais de 140 mil unidades comercializadas desde o seu lançamento em 2020.

LEIA MAIS

+ GRUPO PARVI SERÁ A REVENDA DOS ELÉTRICOS BYD NO RECIFE

O Han é uma exibição de luxo. Visto de fora, e olha que não importa a cor na paleta com preto, branco e cinza, mas que destaca o vermelho perolizado, o acabamento beira à excelência, sem exageros. Observe a partir da rodagem 18, da assinatura de frenagem Brembo e da harmonia desde a ponta do capô até a tampa da mala. Todos que chegam perto exclamam. Pelo menos, foi assim nas ruas da Zona Sul do Rio.
Eletrizado, Henrique Antunes, diretor da marca, afirma que o carro traz um novo conceito de entrega para os sedãs, com muito design, performance e luxo.

O três volumes premium elétrico se torna o segundo veículo de passeio vendido pela marca no Brasil, o preço de R$ 539,9 mil das primeiras 50 unidades passa os R$ 515 do SUV Tan, que fez sua estreia da BYD nesse segmento dos tops de luxo no primeiro trimestre deste ano. Ele é o primeiro SUV de sete lugares totalmente elétrico negociado por aqui.

A chegada do Han EV ao mercado brasileiro fortalece ainda mais a participação da empresa no segmento de automóveis de passeio. Além dos modelos já confirmados, mais dois híbridos foram anunciados pela frente, como já antecipamos. Eles serão exibidos em agosto.

A chinesa também cuida dessa largada com uma aposta direta em grupos de concessionários capitalizados. Uma nova rede com mais de 20 cidades confirmadas e expectativa de chegar às principais 45 cidades brasileiras até o final deste ano. No momento são somente 15. A BYD destacou ainda que quer chegar até o final de 2023 com 100 concessionárias nomeadas.

O sedã Han EV se tornou o primeiro modelo a receber a inédita bateria Blade, tecnologia desenvolvida pela própria empresa. A peça foi projetada para aumentar ainda mais a segurança do componente, uma vez que organiza células singulares em uma matriz e, em seguida, insere-as em um pacote de bateria, criando um espaço mais eficiente em comparação com outras baterias de lítio-ferro-fosfato (LFP).

Essa bateria de 76,9 KWh torna o veículo duas vezes mais seguro em comparação aos elétricos da praça que usam baterias tradicionais de lítio. O Han EV é alimentado por uma matriz de segurança com capacidade de permanecer estável em altas temperaturas. A proposta é segurança total em caso de perfuração da peça.

O modelo Chinês tem esquema de carregamento rápido. Permite ir de 30% a 80% em 25 minutos, diz o manual, exigindo apenas 10 minutos de recarga para até 135 quilômetros de autonomia. Dado relevante. Totalmente carregada, permite autonomia para percorrer distâncias de até 500 km, ciclo NEDC (New European Driving Cycle). Vamos esperar o WLTP.

No desempenho, o Han EV vem com o primeiro módulo de controle de motor MOSFET do mundo. Com isso, pode atingir a velocidade máxima de 186 km/h e acelerar de 0 a 100 km/h em 3,9 segundos. Incorpora tração nas quatro rodas e é equipado com dois motores elétricos, um em cada eixo (222 cv motor frontal e 272 cv motor traseiro), juntos oferecem potência combinada de 494 CV e torque máximo de 680 N.m.

Medindo quase cinco metros de comprimento, o importado adota a linguagem de design Dragon Face (face de dragão), que leva a assinatura do designer Wolgang Eger, com suas linhas estilosas. Veja no traço dos faróis Full LED, que lembram um “dragão” com os olhos abertos. O porta-malas de 410 litros é suficiente, eles apostaram no espaço interno com entreeixos de quase três metros. As duas lanternas, no 100% LED, no final de tarde levantam ainda mais a moral visual do veículo.

Como é por dentro?
No primeiro contato, veja o couro e madeira nos bancos e acabamentos, painel moderno, controle dos assentos elétricos e “a tela” de 15 polegadas que gira, grava vídeo, filma lá fora e dentro do veículo, entretenimento certo a partir dos aplicativos também. Com a internet compartilhada o motorista, na garagem, pode fazer um vídeo call com o Zoom, por exemplo. Todos os comandos, faça por meio do toque.

Vai virar patrão e ficar no banco de trás viva a experiência de reclinar o assento traseiro, esticar as pernas e comandar o processo, que inclui ar-condicionado pela quarta tela colocada no apoio de braço traseiro. A terceira tela projeta, a partir do console central, as infos para os “usuários” caronas do banco de trás.

Ao volante multifuncional, checagem do cluster digital, das funções básicas para o motorista e pé no acelerador para sentir a tração integral e curtir a opção de deixar o modo de condução econômico para depois e dirigir no esportivo.

A alavanca da marcha é para o D, N e R. A ausência das borboletas atrás do volante é percebida, mas quer saber? O torque é um coice e tudo muito instantâneo. Estável e bom de curva, o Han, de 2,170 quilos, é uma joia chinesa nas ruas do Brasil.

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade