BMW atualiza Série 3 com tela gigante na cabine

A BMW vai apresentar em julho para o mundo, o novo Série 3, sedã com modificações no design e no ganho de tecnologia que destaque o recém-projetado cockpit com o BMW Curved Display. Que tela! Na parte externa, as mudanças foram sutis

LEIA MAIS

+ BMW IX REGENERA ARRANHÕES E DEVERÁ REINAR ENTRE OS SUVS ELÉTRICOS DE GRANDE PORTE

Os para-choques dianteiro e traseiro agora possuem novo retoque esportivo, sinceramente gostei mais. A grade em forma de rim e o elegante jogo de faróis mais afilados foram redesenhados. A marca disponibilizou ainda o pacote opcional M Sport nos modelos 330i e 330e. A assinatura M eleva o padrão do sedã.

Os faróis full-LED são mais finos, com contornos claros e luzes diurnas em forma de L invertido. Os elementos exteriores de luz de condução diurna também servem os indicadores de direção.

A novidade do BMW Curved Display nada mais é do que uma superfície de vidro sem moldura levemente inclinada em direção ao motorista. Uma tela de informações de 12,3 polegadas está atrás do volante e de “comandos” de 14,9 polegadas se fundem em uma unica peça totalmente digital e de alta resolução.

Com lançamento marcado para julho, atualmente o modelo detém cerca de 14% das vendas de veículos da marca em todo o mundo. Entre as características marcantes do sedã está a gama de transmissões disponíveis que se aliam à economia de combustível. Somente a atual geração do Série 3 já vendeu mais de 1.1 milhão de unidades.

Debaixo do capô está o motor TwinPower turbo 2.0 de quatro cilindros na configuração 330i. Tudo que a gente já conhece por aqui. Para a opção 330e continua disponível o híbrido-plug in com a opção TwinPower Turbo 6 cilindros 3.0 que foi aprimorado com tecnologia híbrida leve de 48V. Todos estão disponíveis com tração integral inteligente xDrive como opcional. Mas a pimenta da tração traseira é o forte do uso do modelo.

A BMW do Brasil vai anunciar hoje que não tem prazo definido para o lançamento do novo Série 3, mas acredito que deva acontecer entre o final deste ano e o primeiro semestre de 2023. Vai depender do ritmo dessa onda global de falta de semicondutores que está deixando a indústria automotiva de pernas para cima.

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade
Publicidade