Publicidade

Audi lança novo Q3 2.0 e modelo Sportback é a versão que faltava

Publicidade

Paraty (RJ) – A Audi importou o Q3 que faltava para compor seu time de SUVs no Brasil. De fato, só de olhar para o Sportback você vai entender que o estilo da carroceria poderá ser a sua melhor escolha. Trazido da Hungria, o utilitário será, a partir de julho, feito no Brasil, em São José dos Pinhais, (PR). Será a retomada da produção da marca no país.

LEIA MAIS

+ AUDI A3, SEDÃ E SPORTBACK, GANHAM VERSÃO S LINE

E, entre as cidades de São Paulo e Paraty, avaliamos o 2.0 de 231 cavalos de potência com câmbio Tiptronic de 8 velocidades e tração Quattro. Os preços partem dos R$ 315.990 e topam nos R$ 339 mil.

O novo Q3 conta a partir de agora com a eficiente motorização 2.0 TFSI e já está disponível para pronta entrega em duas opções de carroceria, SUV e a “mais esportiva”, Sportback. O carro não entra na linha de combate dos híbridos e elétricos, porque para esse modelo, a aposta da montadora será na pegada da propulsão e na “explosão” da esportividade.

O motor, um clássico internacional, acho que o melhor quatro cilindros de dois litros que já dirigi, é movido a gasolina, possui injeção direta e turbo compressor capaz de desenvolver até 231 cavalos de potência e 340 Nm de torque. Segundo a marca, o Q3 vai de 0 a 100 km/h em 7 segundos, atingindo uma velocidade máxima de 240 km/h. O que falta nesse ponto é acostumar com um leve delay (atraso) de saída do carro, comum em outros veículos que utilizam a mesma motorização no grupo VW. Lembro o Tiguan, por exemplo e um pouco menos, o Golf GTi anterior.

A Audi explora bem o tópico de segurança com a nota máxima (cinco estrelas) no EuroNCAP, o novo Q3 Sportback oferece assistente de partida em rampa; câmera de ré e sensores dianteiros e traseiros que auxiliam em manobras. Além do Controle de Cruzeiro Adaptativo (ACC) com função Stop&Go. Gosto de dirigir sendo alertado pela
tecnologia como minha navegadora.

O sistema de som SONOS 3D, me levou para dentro de casa, quando tenho o sistema, sou fã da marca e no SUV, com 680W de potência a entrega sonora com seu aplicativo favorito será bem legal. Use o Carplay ou Android auto na tela de 8.8 polegadas. O cluster 100% digital (relógios que ficam atrás do volante multifuncional com paddles) é de 10,25 polegadas.

O Q3 é bom de alerta de faixa. O Lane Departure Warning é outro negócio que curto. O pacote é oferecido no esquema do Advanced, como opcional, para a versão Performance Black. O teto solar panorâmico “Open-Sky” é outro item que o futuro dono pode pedir por fora na versão Performance e curtir de série na Performance Black. O botão de partida faz sucesso para a partida do carro mas a chave não evoluiu e continua no estilo canivete.

A rodagem é no aro 19 e os modelos tipo SUV Prestige e Performance, que custam R$ 274 mil e R$ 290 mil respectivamente, calçam o 18. A suspensão da aula de independência e faz um casamento justo com a tração que eletronicamente entende a necessidade de esforço da rodagem traseira e faz a distribuição do esforço para as rodas de trás.

Quanto ao tamanho do veículo seguem os dados para anotar: são 4,50 metros (comprimento), 1,84 metro (largura) – 2,02 metros com retrovisores, 1,56 metro (altura) e 2,68 metros (entre eixos). Espaço interno bom para quatro ocupantes (mesmo com opção do quinto passageiro). O peso total é de 1.676 quilos. O porta-malas serve bem com 530 litros.

No visual, a grade octogonal em preto piano remete a assinatura das quatro argolas com faróis 100% no LED. Na silhueta da carroceria coupé (mais esportiva), a traseira destaca a aplicação de um difusor que marca a personalidade da SUV.

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade