Audi apresenta a segunda geração do SUV Q3, que pode chegar ao Brasil em 2019

A esperada nova geração do Q3 foi finalmente revelada pela Audi. Com desenho renovado e novas tecnologias, o SUV mais vendido da marca alemã pode chegar ao Brasil no segundo semestre de 2019 para vendas, mas é cotado para ser um dos destaques da marca no Salão de São Paulo deste ano (8 a 18 de novembro).

De cara é possível notar que o Q3 ganhou as formas musculosas que a Audi vem empregando em seus utilitários, como os novos Q7 e Q8. Além disso, novas tecnologias foram acrescentadas no interior e sob o capô do SUV.

Agora sobre a plataforma MQB, o novo Audi Q3 aumenta no comprimento e largura, enquanto a altura total é reduzida. Ganhando 97mm na distância entre a frente a traseira, para os 4.485mm, e saindo beneficiado em 18mm na largura, que agora alcança os 1.849mm, esse crescimento beneficia as áreas interiores, principalmente com o aumento no entre-eixos em 77mm, para uma distância total de 2.680mm. O resultado, afirmam os alemães, é mais espaço ao nível das pernas, da cabeça e dos ombros. A capacidade do porta-malas também aumentou para 530 litros.

No interior, a digitalização do painel de instrumentos segue a linha que a Audi e a Volks vêm adotando. No novo Q3, o conjunto é formado por telas de 10.25” ou 12.3” no painel de instrumentos, a que se junta a uma tela sensível ao toque, com 8.8 ou 10.25 polegadas, destinada ao infotainment. Para que curte um som de maior qualidade, estará disponível um sistema de som 3D com assinatura da Bang & Olufsen. Este Premium Sound System garante uma experiência distinta, através de um algoritmo desenvolvido especificamente para o novo Audi Q3 com o apoio do Instituto Fraunhofer, onde um dos segredos reside nos quatro ‘loudspeakers’ adicionais colocados no painel de instrumentos e os dois colocados no Pilar D. E se quiser uma experiência 3D verdadeiramente audível, nada como elevar até aos 680 watts o total das 15 saídas de som do SUV.

Para o mercado europeu foram confirmados quatro motores, numa oferta composta por três gasolina e um diesel. Esse último é um bloco de quatro cilindros disponível nas versões 35 TDI (150cv e 34,6 kgfm) e 40 TDI (190cv e 40,7 kgfm). Juntam-se motores a gasolina, numa oferta onde surgem o 1.5 da versão 35 TFSI com 150cv e 25,5 kgfm, e os dois litros 40 TFSI, de 190cv e 32,6 kgfm, e 45 TFSI a debitar 230cv e 35,7 kgfm. Eles podem ser combinados com tração dianteira ou o sistema quattro, e canalizar a sua força através de transmissões manuais de seis velocidades ou a caixa automática de sete velocidades Stronic.

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade
Publicidade