Aplicação das placas no padrão Mercosul é adiada para 31 de dezembro

O Conselho Nacional de Trânsito estipulou que o estado de Pernambuco deveria implantar a placa veicular com o padrão do Mercosul nos veículos a partir desta segunda-feira (10). No entanto, as casas de placas do estado ainda não contam com o maquinário para produzir a novidade tampouco sabem quais serão os valores para comercialização. Dessa forma, ficou para o dia 31 de dezembro o novo prazo.

De acordo com o Detran, 14 empresas confeccionam as placas no estado, mas, procuradas pela reportagem, nenhuma afirmou contar com o maquinário ou saber do prazo do início da implantação. Além disso, os funcionários do órgão também não foram capacitados ou informados sobre como será feito o cadastro das novas sequências de números e letras que identificam os veículos.

O padrão de placas já é utilizado na Argentina e Uruguai e a meta é que englobe todos os países que compõem o Mercosul. No Brasil, a mudança foi anunciada em 2014 com meta para entrar em vigor em 2016, mas só agora os órgãos de trânsito do país estão tentando implantar a novidade.

O novo modelo já é vigente no estado do Rio de Janeiro desde setembro desse ano e se configura por placas compostas com três letras, um número, depois mais uma letra e mais dois números. O projeto é federal e visa unificar a identificação de todos os automóveis dos países que compõem o Mercosul. Até o fim do ano, todos departamentos de trânsito do país devem adotar a medida.

De acordo com o diretor presidente do Detran-PE, Charles Ribeiro, o estado já está preparado desde o ano passado para produzir as novas placas. “Elas são positivas porque dão mais segurança contra clonagens e, também, um controle maior na produção”, destaca Ribeiro.

A priori, o processo acontecerá nos veículos zero e a mudança será agradável pra o bolso dos motoristas. É que o departamento de trânsito do estado afirma que o valor da nova placa será até 50% mais baixo em relação a atual.

O Contran exige que as novas placas tenham fundo branco com margem superior azul, contendo no lado esquerdo o logotipo do Mercosul e do lado direito a bandeira do Brasil. Ela contará com sete caracteres alfanuméricos, controlados e fornecidos pelo Departamento Nacional de Trânsito – Denatran, com o último caractere obrigatoriamente numeral. Também há a exigência de que as placas tenham QR Code, que contenham números de série e acesso às informações do banco de dados do fabricante da placa. O objetivo da implantação de QR Code é o controle da produção, logística, estampagem e instalação das placas, além da verificação de autenticidade.

A previsão é que em até 31 de dezembro de 2023 todos os veículos nacionais contem com a nova identificação.

* Com a colaboração de Thainá Nogueira

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade
Publicidade