Andamos no novo Ford Edge ST, um SUV que gosta de acelerar no asfalto

São Paulo –  Edge nunca teve vida fácil no Brasil. Não é para menos, afinal, ele concorre diretamente com alemães, ingleses e suecos no concorridíssimo segmento dos SUVs premium. Uma saída encontrada pela Ford, pelo menos aqui no Brasil, foi usar o DNS esportivo do Mustang para transformar o Edge, agora ST, em uma máquina de corrida.

LEIA MAIS

+ Ford lança Escape nos EUA, mas que mira o Compass no mercado brasileiro

Para ter o Edge ST na garagem é preciso desembolsar R$ 299 mil. A ressalva é que o SUV, além da esportividade, entrega a “nata” da tecnologia da Ford. O carro é pós-moderno desde a mecânica até ao habitáculo. Vamos provar. O carro chega com um motor animal 2.7 V6 biturbo. Esse propulsor permite uma aceleração de 0 a 100 km/h em 6,2 segundos. Acoplado ao motor vem a caixa automática de 8 marchas, que é exclusiva dessa versão. São 335 cavalos na potência e um torque brutal de 54,1 kgfm. Além disso, o carro tem a tração integral AWD e o modo Sport, que dá um show para aqueles que gostam do som do ronco do motor.

Não encantou? Então vamos para a tecnologia. Para abrir o carro, código numérico na porta, mesma tecnologia que já existe no Fusion. Abrir e fechar o porta-malas não exige mais esforço, nem mãos. Dá pra fazer tudo com um movimento nos pés, ou apertando um botão que fica na tampa traseira do carro.

Dentro da cabine do Edge ST nada de fios. Os celulares podem ser carregados por indução. Além disso, os passageiros do banco traseiro conseguem conectar fones de ouvido via Bluetooth e também controles de vídeo game para jogar simultaneamente, mas cada um na sua tela, que ficam no encosto de cabeça dos bancos da frente. Os assentos podem ser aquecidos, o que não deve ser um item muito importante para os clientes da maioria das capitais do Brasil. Mas o espaço interno e a quantidade de opções em que objetos podem ser armazenados chama a atenção. Cinco pessoas grandes conseguem ser transportadas sem apertos. Além disso, o porta-malas tem 602 litros.

Sistemas semiautônomos também estão presentes no SUV. Para começo de conversa, nada de mudar de faixa sem perceber e sem ligar a seta. O utilitário tem alerta para isso. Além de alerta de velocidade para o carro da frente e auxílio na hora de estacionar. O sensor de ponto cego auxilia o motorista desatento. Todos esses sistemas vem de série no veículo.

Equipado, seguro, tecnológico. O que falta para o carro ganhar a empatia do brasileiro? Visual agressivo? O SUV tem. É que as lanternas em LED, o escapamento duplo, as rodas de liga-leve de 21 polegadas e o acabamento interno em couro e camurça incrementam o visual esportivo e premium do carro.

O Edge ST é completo quando comparado com BMW X3, Jaguar F-Pace, Mercedes GLC, Audi Q5 e Jeep Grand Cherokee. Tem tudo para brilhar. Vamos aguardar as cenas dos próximos episódios.

Ficha Técnica

Preço: R$ 299 mil
Motor: 2.7 V6 biturbo
Potência: 335 cavalos
Aceleração de 0 a 100 km/h: 6,2 s
Velocidade máxima: 209 km/h
Torque: 535 Nm
Rodas: 21 polegadas
Comprimento: 4,80 m
Largura: 2,17 m
Entre-eixo: 2,84 m
Combustível: Gasolina

Colaboração especial de Thainá Nogueira, que viajou a convite da Ford

Publicidade

Artigos Recentes

Publicidade
Publicidade